Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 11 de dezembro de 2018

Câmara Municipal, assembleia provincial e {Sepad} renovam os hortos tradicionais

O projeto cumpriu em 2017 e se têm beneficiado umas 40 pessoas cada ano. Quando se firme/assine o convénio, se abrirá um prazo de pedido/solicitação para os interessados

RAQUEL RODRÍGUEZ plasencia@extremadura.elperiodico.com PLASENCIA
07/01/2018

 

En o ano 2013, a Pelouro de Ambiente punha em marcha um projeto pioneiro na cidade, o dos hortos tradicionais extremenhos. A ideia inicial era que o projeto concluiria quatro anos depois, isto é, no passado ano, mas não será assim, porque «foi um êxito», em palavras do vereador Luis Miguel Pérez Escanilla.

Por isso, neste ano se renovará o projeto, graças à colaboração da Câmara Municipal, a Assembleia provincial Provincial de Cáceres e o Serviço Extremenho de Atenção à Dependência ({Sepad}). Atualmente, a Câmara Municipal está revendo um rascunho/esboço/minuta do convénio, no qual se têm incluído algumas modificações não substanciais, segundo Escanilla. Uma vez que a junta de governo municipal aprove o rascunho/esboço/minuta, as três entidades implicadas se reunirão para assinar o convénio e posteriormente, se abrirá publicamente um prazo para que os interessados possam inscrever-se.

O vereador recordou que a Assembleia provincial cede o terreno, em torno de um hectare de zona de hortos situada junto ao centro sociosanitário, o {Sepad} se encarrega de controlar o bom funcionamento e a Câmara Municipal dá todos os elementos que necessitam os chamados {cesionarios}.

Até agora, cada horto era ocupado por três {cesionarios} e, embora começou com uma dezena, posteriormente se alargaram com três hortos mais. Além disso, os adjudicatários têm que passar por um período de formação e depois por umas práticas no próprio horto.

Segundo Escanilla, durante os anos do projeto, se têm beneficiado dos hortos uns 40 {cesionarios} anuais e seu nível de satisfação foi «alto. Muitos conseguiram satisfazer suas necessidades de hortaliças num 100% e outros num 50% e daí para em cima».

De facto, embora em princípio estava previsto que a adjudicação fora durante um mínimo de um ano, «como temos tido capacidade para atender todas os pedidos que recebemos, foram mantendo os que já tinha e {atendimos} também as novos pedidos/solicitações».

Tanto/golo os novos candidatos/candidatas, como os que já têm podido cultivar os hortos, terão que realizar a inscrição durante o prazo que se abra neste ano. O vereador recordou que os requisitos indispensáveis são ser maior de idade e estar recenseado em Plasencia e depois, se tem também em conta a situação de desemprego, membros da unidade familiar, deficiência, etc. e estão abertos a todos os troços de idade.

As notícias mais...