Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 19 de agosto de 2019

Atrasos em Traumatologia, com 9 meses sem o pessoal ao completo

Pacientes que esperam revisão ordinária desconhecem quando lhes tocará. Dos 10 médicos que deveria ter, há 7 agora, após uma baixa em finais de Junho

RAQUEL RODRÍGUEZ
09/07/2019

 

El 15 de Outubro passado, quatro traumatologistas do hospital Virgem do Porto cessavam em seus cargos e se iam embora a Castela e Leão após ter superado um concurso de transferências. Desde então, o pessoal de Traumatologia da área de saúde de Plasencia, formada por 10 facultativos, não voltou a completar-se, o que segundo indicam pacientes e profissionais consultados, está a gerar atrasos na atenção.

Porque até ao passado mês de Fevereiro, o serviço o seguiram/continuaram emprestando 6 especialistas e, nessa altura, «se incorporaram dois facultativos cedidos em comissão de serviço por outra área de saúde», o que elevou seu número a 8,segundo informou a Conselheria de Saúde.

Não obstante, a finais do mês de Junho, se produziu a baixa laboral dum, de forma que, atualmente, «estão ocupadas 7 das 10 praças/vagas do serviço».

Isto está provocando dois coisas, uma, os atrasos na atenção, sobretudo nas revisões e consultas sucessivas dos casos que não são preferentes e dois, sobrecarrega de trabalho nos profissionais que estão levando o peso de tudo o serviço.

De facto, a própria conselheria quis agradecer publicamente «o esforço que estão realizando os profissionais do serviço de Traumatologia de Plasencia, desenvolvendo uns índices de atividade encomiáveis, especialmente nas patologias mais urgentíssimas e prioritárias, e adiando mesmo seus {libranzas} após guarda para reduzir as demoras».

Não há dados atualizados destas demoras porque os últimos publicados são de 31 de Dezembro de 2018 e os próximos se espera que saiam em mediados deste mês, mas não recolhem/expressão a lista de espera de consultas por áreas, mas a nível da Extremadura. Nos dados de Dezembro, o tempo médio de espera cirúrgica para Traumatologia na área de Plasencia era de 254 dias, só/sozinho superado por Urologia com 261.

Por sua vez, segundo a Defensora dos Usuários do Sistema Sanitário Público da Extremadura, no 2018, a maioria das reclamações se deveram a pedido/solicitação de cita/marcação/encontro para revisões, 88 pedidos/solicitações tramitados em Traumatologia. Porque, quando um paciente pergunta por seu cita/marcação/encontro e não tem data, o conselho é que reclame.

Enquanto, o SES afirma que «se está a fazer uma busca ativa dentro e fora de nossa comunidade» para completar o pessoal «no menor prazo possível» e assinala que há «um défice estrutural de facultativos», que afeta «a tudo o Sistema Nacional de Saúde».

As notícias mais...