Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 23 de septembro de 2018

Alunos sem conflitos

O programa ‘Tutorias entre iguais’, estreado este curso em dois institutos, termina e o {IES} Serra de Santa Bárbara tem organizado uma gala o dia 20 no {Alkázar} para destacar os conquistas obtidas

RAQUEL RODRÍGUEZ
10/06/2018

 

Melhorar a convivência e previr casos de acosso escolar era o objetivo da posta em marcha de um programa da Junta denominado Tutorias entre iguais. Os iguais são os alunos, porque os mesmos estudantes tornaram-se em tutores e {tutorizados} para tentar resolver os conflitos entre eles. Dois institutos de Plasencia têm posto em marcha este programa durante o curso. O {IES} Serra de Santa Bárbara celebrará o dia 20 no {Alkázar} uma gala final para explicar e mostrar em que tem consistido o programa e entregar aos alunos um diploma de reconhecimento.

A coordenadora do programa no instituto/liceu, Rocío Olivares, explicou que foram 93 os estudantes participantes, 34 de terceiro de ESO, que têm exercido como tutores, e 59 de primeiro, que foram os {tutorizados}. A estes «lhes têm acompanhado, ajudado e orientado este primeiro curso, já que começava uma etapa nova para eles».

Para conseguir essa convivência e evitar e solucionar conflitos, têm realizado diferentes atividades, de dois tipos. De coesão, com tutores e {tutorizados}, e atividades durante a hora de tutoria, «para trabalhamos/trabalhámos a autoestima, o {autoconicimiento} e a inclusão». Ao início do curso, teve lugar a atividade de coesão mais importante, uma convivência em Jerte Natura 2000, onde «os jovens se conheceram realmente e consolidaram vínculos de amizade».

Aos tutores se lhes formou previamente para trabalhamos/trabalhámos aspetos como a empatia e como deviam resolver os conflitos e a hierarquia que deviam seguir/continuar. Embora nalguma ocasião foram à coordenadora ou a chefatura de estudos, «sempre lhes orientava a que o solucionassem {enre} eles e se não podiam, que evidentemente estava pendente, já {mediabamos} nós».

Em geral, «não houve grandes conflitos, mas pequenas disputas de adolescentes», explica Olivares. Por isso, fazendo balanço, «estamos bastante contentes. Para ter começado neste ano, os meninos responderam {bantante} bem, estão contentes e participaram com entusiasmo nas atividades».

Têm realizado avaliações trimestrais que «nos servirão para melhorar as atividades face ao próximo curso».

As notícias mais...