Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 15 de novembro de 2018

Ajudar oferecendo magia

{Juanje} {Moreno} colabora com coletivos através de uma fundação nacional

R. R. PLASENCIA
11/06/2018

 

{Juanje} {Moreno} dirige uma {correiduría} de seguros, cursa estudos superiores de {ilusionismo} em O {Escorial}, trabalha como mágico e além disso oferece magia. Isto último o faz desde há um ano, através da fundação nacional {Abracadabra}, que tem ao mágico Jorge Blass como patrão.

Este de Plasencia explica que a magia social é uma forma de ajudar aos demais, mas «vendo como o usufrui o que a recebe». Porque os mágicos que trabalham com esta fundação oferecem sua magia a meninos hospitalizados, maiores/ancianidade de residências, coletivos de pessoas com deficiência, pessoas em risco de exclusão... Em Plasencia, {Juanje} tem podido mostrar tudo o aprendido em Madrid a usuários de {Placeat}, do lar de Porta {Berrozana}, da residência Os Pinheiros ou da associação Síndrome de {Down}, entre outros.

«A magia é muito boa terapia. Aos terapeutas lhes surpreende como ficam tão quietos quando lhes fazes algo. Há pessoas com uma menos-valia que foi capaz de fazer um movimento graças à magia e a diretora de um lar me disse que o melhor de tudo era ver a pessoas maiores/ancianidade com problemas sorrir».

É sua maior satisfação, por isso combina o trabalho de mágico remunerado em celebrações de todo o tipo com esta outra faceta. E tudo enquanto se prepara com Jorge Blass, {Jeff} {Toussaint}, {Héctor} Mancha ou Víctor Cerro porque, «quando {ofreces} um produto, tens que estar preparado».

As notícias mais...