Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 19 de septembro de 2018

Tomadas socialistas em empresas públicas

EVA Pérez
12/01/2018

 

Faz meses que o Grupo Parlamentar Popular, em o seu trabalho de controlo ao governo da Junta, não entendia os motivos pelos que o conselheiro de Saúde e Políticas Sociais, o senhor {Vergeles}, não facilitava a informação solicitada sobre/em relação a o pessoal contratado pela empresa pública {Gisvesa}.

Até em seis ocasiões se pediu dita informação. Nunca teve resposta.

Faz um par de dias que conhecemos os motivos pelos que a Junta submetia esta questão ao mais absoluto silêncio: em dita empresa, sustentada com dinheiro de todos os extremenhos, se tem contratado a um bom número de exaltos cargos e amigos socialistas do senhor Fernández Vara.

Não falamos de postos de confiança. Em tal caso, não caberia recrimine, dado que um governo está habilitado/tesoureiro para contratar a profissionais de seu mais absoluta confiança, publicando-se na relação oficial de postos de trabalho com total transparência. Não é o caso.

Estamos a falar de postos de trabalho duma empresa pública, obrigada por lei a cumprir nos seus processos de seleção de pessoal com os princípios de igualdade, mérito e capacidade.

O PSOE volta a usar à Administração como uma empresa de colocação de amigos e familiares socialistas.

Parece que em 30 anos não têm tido tempo suficiente para colocá-los a todos, e estão aproveitando esta legislatura pelo que possa passar no futuro.

Este afã de colocar {amiguetes} socialistas tem provocado além disso a falência de {Gisvesa}. A empresa, dedicada à gestão de infraestrutura, chão e habitação da Extremadura, tem tido a fecho de 2017 umas perdas de um 330% mais que o ano 2016.

Portanto, para que seus {amiguetes} não percam seus postos de trabalho, o Jogo/partido Socialista apresentou uma emenda ao projeto de lei de orçamentos para a aquisição de ações e participações do sector público por um montante de 1,6 milhões de euros para resgatar {Gisvesa}.

Agora toca ver se os seus sócios de Podemos serão cúmplices destes tomadas, pondo-se de perfil perante esta emenda, porque um não somente responsável do que faz, mas do que não faz, do que não defende, do que cala. Em poucos dias o saberemos.

* Assessora jurídica e deputada do PP

As notícias mais...