Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 2 de abril de 2020

¿Sobre/em relação a que tema temos falado nesta semana?

LARA Garlito
06/03/2020

 

Pois sim, todas e todos temos falado nesta semana de quase o mesmo: do coronavirus, ¿passa algo por fazê-lo? Não, não o acredito/acho, tudo dependerá do conteúdo, de sua veracidade ou não, da intensidade das mensagens: se se faz desde/a partir de a banalidade mais absoluta ou desde/a partir de o dramatismo mais remoto, se {discutimos} de isso com a maior/velho das {vehemencias} e com argumentos de cunhada ou cunhado apelando ao que recebemos em WhatsApp ou visto em Twitter ou por outro lado, se para fazê-lo temos recorrido a fontes fiáveis antes de falar para conhecer e informar-se convenientemente. Neste sentido, gostaria agradecer e reconhecer a atitude e a comunicação que,desde/a partir de a Junta de Extremadura, através do vice-presidente segundo, José María Vergeles, e desde/a partir de o governo central, Ministério da Saúde, por meio de Fernando Simón, diretor do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências Sanitárias, estão levando a cabo diariamente com absoluta transparência, transmitindo que informar bem e com rigorosidade é a melhor das medicinas perante o pânico irracional que tão rapidamente se estende.

Quando uma ou um {escuchábamos} ao ministro de Saúde numa de suas entrevistas com a segurança e cautela com a que se expressava, repetindo uma e outra vez «o que me dizem os peritos» sem nenhum pudor ou complexo, reflete que nenhuma das decisões se toma por capricho, por nervosismo ou com improvisação. Há estudo, há informação, há concentração e, portanto, a tranquilidade de dar os passos escolhidos que mostram a determinação em cada uma das decisões e sua posterior explicação. E isso, também se contagia, é o maravilhoso exemplo.

Nestes tempos onde todos {opinamos} e sabemos de tudo (¡bendita liberdade que compensa tudo!), como diria algum ex-presidente do governo de Espanha, todos somos o melhor treinador da seleção espanhola e sabemos perfeitamente como se ganham os partidos, se agradece que, diante da adversidade, a profundidade dos problemas se trate com a mesma proporcionalidade na rigorosidade das medidas, com informação e tratando à sociedade espanhola, como o que é, madura.

Na rádio esta manhã, em metade de um anúncio, {escuché} umas palavras duma conversa de Ana Belén, que diz qualquer coisa como que na vida sabemos que a felicidade som fragmentos mas que o importante é a alegria. Não posso estar mais de acordo, enfrentar-se à vida com alegria é valentão e generoso, e sim, o mais difícil. Me vale para dizer que o importante é conseguir tranquilidade, gerar confiança através da {mesura}, a concentração e a informação, é o verdadeiramente valente, o mais difícil; o fácil tivesse sido tomar medidas drásticas procurando uma falsa segurança que só/sozinho tivesse gerado medo e desconfiança.

Desde/a partir de aqui agradeço o trabalho e o estreitamente da saúde do nosso país, de seus responsáveis, de todas e todos os seus profissionais. Obrigado/obrigada José María Vergeles, Fernando Simón e Salvador {Illa}.

*Filóloga e deputada do PSOE.

As notícias mais...