Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 19 de septembro de 2018

Resgate {novelesco}

SATURNINO Acosta
04/01/2018

 

Todos os anos têm seu {cosilla}, não digo que não, mas este 2018 que começa não é um ano qualquer, pode ser um grande ano, ou uma oportunidade perdida, um ano de êxitos ou de fracassos, de políticas e de políticos, de consenso ou {disentimiento}. O certo é que em nossas mãos está.

Pela primeira vez nos {enfrentamos} a dois grandes reptos/objetivos. O primeiro alcançar o ansiado Pacto Social e Político pela Educação e o segundo, embora não se diga, uma reforma constitucional necessária, a partir da já consolidada, que uma aos povos/povoações em suas diferenças mas que ao mesmo tempo não permita que as diferenças os {desuna}.

Pudesse parecer que não tenham relação ambas, no entanto, o conquista primeiro aplanará o segundo.

A Educação sempre foi arma política, bandeira de ideologias de dois bandos tradicionalmente enfrentados e que cada qual alternadamente tem tentado apropriar.

Devemos, necessitamos, alcançar um sistema educativo comum, {vertebrador} e único para tudo o território, com particularidades e flexível onde caibam as características e idiossincrasia próprias de cada região e de cada comunidade, de cada indivíduo, família ou coletivo onde crescer e desenvolver-se como pessoa e como membro duma sociedade cada vez mais diversa e mudável.

Necessitamos um sistema educativo que reconheça o trabalho docente, a valorize e a mime, porque nenhuma sociedade é melhor que o professorado que educa a seus cidadãos.

Necessitamos uma aposta em a escola pública, porque é a única garante da igualdade de oportunidades.

Neste ano pode ser esse ano onde, por fim, os profissionais da educação tenhamos um estatuto próprio e uma carreira profissional própria.

Nossa política, nossa educação mudaram porque os cidadãos mudaram, as famílias mudaram, o mundo laboral mudou, a sociedade mudou e os tempos mudaram.

Devemos recuperar a necessidade política de acordo e integração da transição, da nossa primeira constitucionalidade e o espírito, generosidade e altura dos nossos políticos.

O Pacto Educativo é necessário. Se o {logramos}, poremos a primeira pedra de um grande 2018, e terá merecido a pena viverlo e contá-lo para poder/conseguir desejar um feliz 2019.

* Professor

As notícias mais...