Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 20 de septembro de 2017

Rajoy divisão {vs}. {Socialistaspotify}

MIQUI Otero
01/09/2017

 

Andava eu dando-lhe voltas a como {parodiar} uma atualidade política absurda quando {caí} na conta de que essa realidade é uma paródia da paródia. Aconteceu ontem com a campanha que o PSOE lançava horas antes da comparência de Rajoy no Congresso. Baixo/sob/debaixo de o {hashtag} #{rajoydilaverdad}, a conta socialista {tuiteaba} um {wasap} onde se lia «Sei forte», e um já não sabe se era uma piscadela ao mensagem a {Bárcenas} ou ao slogan que, também estes dias, emprega {Netflix}: Sei forte. Volta Narcos.

Além disso, os socialistas criaram uma lista musical de {Spotify} na qual convidam ao presidente a {desembuchar}. Há algo que soa a arraste de unhas em ardósia quando um jogo/partido {provecto} emprega a cultura pop. Algo similar a quando um divorciado {talludo} se compra umas {zapas} de {running} {fosforito} e {embute} seu polegar num anel ou se tatua um motivo tribal no cóccix para voltar ({cito}) «a pôr-se no mercado». Esta ITV cultural acontece em ficções como The {Thick} {Of} {It}, onde se {parodiaba} um ministério britânico de inaptos: o assessor lhe preparava um {kit} com discos e séries do momento ao {desnortado} cargo. Também na realidade: o presidente da Câmara Municipal de {Reikiavik}, o cómico {punk} {Jon} {Gnarr}, afirmou que não se reuniria com nenhum líder da oposição/concurso público que não se tivesse tragado todas as épocas de The {Wire}.

Os socialistas não lhe têm gravado a Mariano canções de grupos como Rajoy Division, mas temas de Sabina, {Zahara}, Bisbal, Os Planetas ou Camela, uma seleção {estudiadamente} inclusiva e enrolada (¡e irónica, segundo para quem!). Imagino a Pedro Sánchez com dificuldades para cantá-la integra, estudando a letra em Google o dia antes como provavelmente fez para arrancar-se com A Internacional (um não sabia se seu punho em alto era orgulho trabalhador ou homenagem a {OT}).

Noutro dia, num quiosque de {Castelldefels}, contemplei como um pai se deixava a pele em {congeniar} com a sua filha adolescente (cabelo tingido de turquesa) e seu namorado (aro em nariz). Lhes suplicava se queriam ir com ele à {expo} de {Bowie} ou ao festival {Altaveu}. Ela {bufaba} interpretando esse esforço como {impostura} e no fim foram do bar por separado. Com os votantes do PSOE Spotify poderia acontecer o mesmo. Há brincadeiras e tentativas que não convocam a riso ou a raiva, mas, {cito} ao intérprete de {Bulería} {bulería}, o «silêncio, eterno {why} mudo como o lembrança».

* Romancista

As notícias mais...