Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 2 de abril de 2020

Procacidade

FERNANDO Ayala Vicente
15/03/2020

 

O atrevimento, mesmo se se raia na insolência, se converte em procacidade, quando trata-se de alarmar, sem argumentos críveis/creditáveis/acreditáveis, perante qualquer acontecimento que recolham os meios de comunicação.

Ponho nesta semana o exemplo que tenho vivido, ao ler, como se de um titular de imprensa se tratasse, as declarações de um partido político, que após o desabamento de parte da muralha de Trujillo, em menos de 24 horas, assustava ao pessoal, assinalando que {peligraba} o turismo ornitológico na zona.

É tão só uma curiosidade, mas ao mesmo tempo é uma exigência, fundamentalmente para que aqueles que, embora seja de maneira temporal, se dediquem à vida pública, se documentem. Leiam. Investiguem que se fez e que se tem previsto realizar. E depois, se procede, façam declarações.

Passa, com relativa frequência, que nos {deleitamos} com expressões contundentes mas que logo, se {hurgas} no fundo da questão, te {encuentras} que há pouco/bocado conteúdo.

Sou consciente de que não há uma forma imediata de penalizar ações que se demonstrem que tenham pouco/bocado efeito prático e que, fundamentalmente, se {vuelquen} em lançar balões sondas, à espera, de que, com um pouco/bocado de fortuna, os afetados não os desmintam.

Sim é certo que a frescura, a valentia, o ser capaz de lançar propostas complicadas ou que se saem da norma, é algo que temos que agradecer e impulsionar. Não o é menos, que já que se dão esses passos, nos {blindemos} de raciocínios, de fortaleza intelectual, de prós e de contras do que {defendemos}.

Assim, ninguém poderá acusar-te de temerário, de populista, de incendiário. Assim, apoiado de ideias, de soluções, de alternativas, {podrás} reivindicar, e se cabe, denunciar, não somente qualquer injustiça, se não também, muitos atos {malamente} executados ou {deficientemente} planificados. {Evitarás} com isso, a conotação negação de ser procaz.

O comentário sobre/em relação a a muralha de Trujillo é unicamente uma mostra de como se precisa formação, planificação e, acima de isso, vontade de melhorar o que te rodeia e não de {agradar} simplesmente a teu ambiente.

* Historiador e deputado do grupo parlamentar socialista

As notícias mais...