Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 16 de janeiro de 2018

{Oriol} {Junqueras} segue/continua em prisão


06/01/2018

 

De novo, se voltou a pôr em evidencia os diferentes ritmos da justiça e a política. A poucos dias da constituição o Parlamento catalão resultante das eleições do 21-D e em plenário/pleno debate sobre/em relação a quem será o presidente da Generalitat, o Tribunal Supremo (TS) decidiu que {Oriol} {Junqueras} permaneça em prisão preventiva. Os três juízes da Sala do Penal têm rejeitado os argumentos do líder de ERC ao considerar que o exvice-presidente não tem renunciado ao «confronto com o Estado» para conseguir a independência de Catalunha. Os magistrados consideram que existem indícios da comissão dos delitos de «rebelião, {sedición} e malversação» e que há risco de reincidência no delito apesar de que também afirmam que não consta que {Junqueras} desse ordens diretas para cometer atos de violência. Segundo a resolução, a desobediência pública de {Junqueras} às sentenças do Tribunal Constitucional e as leis impulsionou a mobilização cidadã. Por este motivo, o Tribunal Supremo prolonga as medidas cautelares contra o líder de ERC.

Se mantém assim a prisão preventiva –uma medida que deveria ser cautelar e excecional em nosso ordenamento jurídico– sobre/em relação a um deputado eleito nas eleições do 21-D, líder da terceira força mais votada e que leva em prisão desde o 2 de Novembro. É esta condição de eleito a que faz com que os magistrados sustentem que {Junqueras} possa reincidir no delito (se se segue/continua esta argumentação se chegaria à conclusão que só/sozinho se abandona a política este risco não existiria), base para decidir manter a prisão preventiva.

A extensão no tempo da prisão provisória de {Junqueras} não é uma boa notícia, já que de maneira inevitável envenena o debate político duma crise, a catalã, que só/sozinho pode canalizar-se pela via política. O erro chega num momento, além disso, no qual o bloco maioritário nas eleições (o soberanista) debate de forma agitada sobre/em relação a quem será o candidato à presidência. {Junts} {per} Catalunha insiste em que só/sozinho Carles Puigdemont deve ser o candidato, mas desde ERC se defende que se Puigdemont não regressa de Bruxelas o candidato seja {Junqueras}. Com o erro do TS, os dois principais candidatos estão ou bem fugidos ou bem na cadeia. A crise catalã, pois, segue/continua em águas turbulentas e desconhecidas.

As notícias mais...