Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 28 de fevereiro de 2020

O {Mobile}, cancelado


14/02/2020

 

O {Mobile} {World} {Congress} deste ano foi anulado a causa do temor mundial ao contágio do {coronavirus}. {GSMA}, a entidade organizadora do congresso, anunciou na quarta-feira sua decisão de cancelar o congresso por causa de «a preocupação mundial pelo surto de {coronavirus}». O comunicado da {GSMA} incide que a alarma pelo contágio desta doença faz impossível que se possa celebrar o congresso neste ano.

Trata-se sem dúvida de um golpe para Barcelona, não só/sozinho pelo impacto económico, estimado de 490 milhões de euros, mas porque o {Mobile} é a jóia da coroa dos congressos que se celebram na cidade condal e pedra angular da estratégia de promovê-la como destino destes eventos e {hub} de economia digital e {start} {ups}. Trata-se, além disso, de um golpe injusto. Não cabe dúvida de que o {Mobile} foi vítima de um temor exagerado à propagação do vírus. A presença em Barcelona durante o congresso de 6.000 pessoas procedentes de China não justifica a histeria que causou um {goteo} imparável de cancelamentos de empresas que tem durado vários dias. Há outros condicionantes de índole económico (os seguros, por exemplo) mas as assinaturas que têm cancelado não têm tido em conta os esforços da organização do {Mobile} para criar um ambiente que impedisse a hipotética transmissão do vírus, o facto/feito de que em Barcelona não se deu nenhum caso do {coronavirus} nem que a cidade conta com um sistema sanitário de primeira ordem, com hospitais e peritos de prestígio mundial. O medo é compreensível, o risco zero quando trata-se de um contágio por um vírus não existe, as autoridades deram todas as garantias necessárias, mas é inevitável pensar que na cascata de cancelamentos se tem caído na precipitação e o alarmismo, motivados pelo temor a um contágio massivo a nível mundial que não se produziu e que não pode predizer-se se se produzirá.

Seja como for, a decisão de cancelar o {Mobile} já é irreversível. É compreensiva a desolação dos sectores económicos diretamente afetados. Não trata-se só/sozinho da restauração ou dos hoteleiros: o impacto económico do {Mobile} beneficia a toda a cidade em forma de postos de trabalho, aumento de faturação e oportunidades de negócio. Algumas vozes pedem que o {Mobile} celebre-se nalgum momento deste ano, algo muito difícil por motivos logísticos e que {GSMA} parece não contemplar, dado que no seu comunicado fala de continuar trabalhando com os atores políticos, sociais e económicos da cidade para a edição do 2021 e as seguintes. Esta reafirmação do acordo/compromisso do {GSMA} com Barcelona é sem dúvida uma boa notícia. {Mobile} e Barcelona beneficiam-se mutuamente. Desde/a partir de 2006, ambos têm crescido da mão até converter-se em referentes no mundo da telefonia e a economia digital. Para além de que não é má ideia estudar iniciativas para tentar paliar em parte o impacto económico do cancelamento, {GSMA} marca o caminho a seguir/continuar: começar a preparar a edição do 2021.

As notícias mais...