+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Mensagens desafortunadas

 

16/02/2020

Sem desprezar a petição/pedido de desculpas levada a cabo pela presidenta da Câmara Municipal e deputada do Parlamento de Catalunha que, faz uns dias, recomendava não falar em castelhano àqueles cidadãos que tenham um nome ou uns traços físicos que denunciem ter nascido fuera do território catalão, {considero} que a mensagem lido em sede parlamentar faz parte de um complexo vitaminado apropriado para fortalecer o crescimento da discriminação e o receio social. Na verdade, não parece ser uma representação política que tenha demasiadas possibilidades como candidata a um reconhecimento de âmbito nacional ou internacional por o seu trabalho em favor da concórdia; também não pode dizer-se que esteja acumulando méritos para ocupar um posto de responsabilidade em matéria de promoção turística. É difícil imaginar que a localidade onde esta senhora ostenta o cargo de primeiro vereador chegue a ser um lugar de destino preferente entre aqueles que falam a língua do demónio, tal como também expressou recentemente uma concorrente da Comunidade Valenciana num programa da televisão pública ao fazer referência ao espanhol. ¿Qual é a relação existente entre um instrumento de comunicação como o idioma e a qualidade das pessoas?