Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 18 de agosto de 2019

Lua

JUAN Jiménez Parra
22/07/2019

 

Se é você dos que acredita que o homem não chegou à Lua, {ojito}, não se o diga a ninguém. {Guárdeselo}. E se o comenta com alguém, que esse alguém seja de sua mesma opinião. Olhe o que lhe ocurreu à deputada do PSOE Susana Ros por pensar que o homem não tem pisado a lua e dizê-lo sem rodeios. A têm chamado de tudo menos bonita. {Concluimos} pois, uma vez mais, que existe a liberdade de pensamento, mas não existe a liberdade de expressão. Já digo, a deputada Susana {Ross} manifestou, através de seu facebook, que é das que pensam que o homem não chegou à Lua, porque depois de/após 50 anos não voltámos a ir, algo que lhe parece suspeito. E alguns internautas têm riscado sua opinião de vergonhosa, vergonhosa, incrível. Salientam a ignorância da deputada, já que o homem voltou à Lua em cinco ocasiões mais. Claro que, mesmo assim, não temos demasiada informação sobre/em relação a a Lua. Suponho que todos estaremos de acordo que o ser humano é curioso e invasor por natureza, para além de soberbo, e todas os conquistas conquistadas os difunde até se saciar. Neste caso bastantes cidadãos ignoram que esses viagens se levaram a cabo. ¿Falta de interesse/juro por parte destes cidadãos ou falta de disposição para mostrar o sabido e encontrado na Lua por parte dos organizadores de mencionadas viagens?

O caso é que hoje, decorridos 50 anos desde o primeiro {alunizaje}, com o inegável avanço da tecnologia, a Lua deveria ser o sexto continente da terra, unido a esta por suas correspondentes pontes aéreos. Até que isso aconteça terá quem duvide de que o ser humano tenha posto um pé na Lua.

Se existisse um ser {omnisciente} que nos {develara} toda a verdade do acontecido ao longo/comprido da história da humanidade, se calhar nos levariamos muitas surpresas.

Eu tenho expressado perante algumas pessoas minhas dúvidas sobre/em relação a o {alunizaje} e às vezes fui tratado de ignorante. E nalguns casos tenho aguentado um humor preponderante por parte de meus interlocutores. Me dá medo minha ignorância, mas me dão mais medo os que se acreditam em posse da verdade absoluta.

* Pintor

As notícias mais...