Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 19 de septembro de 2018

Jogo de cadeiras

PILAR Galán
04/01/2018

 

Para esta noite de Reis, eu não vou desejar que lhes ofereçam {patochadas} nem parvoíces.

Nem aparelhos eletrónicos difíceis de pronunciar e de duvidoso uso, nem livros na moda, nem vales por roupa, nem meias ou sapatos.

Menos ainda gostaria que lhes trouxessem mensagens de boa vontade, tão {almibarados} que {estomagan}.

Já os {sufrimos} bastante o resto do ano em abrigos, pastas, canetas e até chávenas.

Sorri e o resto do mundo sorrirá contigo, diz uma delas, à que dão vontade de estilhaçar a cada manhã contra o telejornal que não deixa de vomitar más notícias.

Também não vou a esperar que se cumpram seus bons propósitos de ano novo. Não há mais que olhar-me.

Se eu tivesse seguido/continuado todos os meus, agora não teria quem me reconhecesse, e até caberia na roupa que ainda segue/continua invadindo meu armário.

Sim vou a desejar-lhes que vivam, que se riam muito, até engasgar-se. Que se dêem conta de que no meio da morte, os divórcios, os equívocos e as perdas, a vida segue/continua.

Feia, monótona e cinzento, mas segue/continua, persistente e cabeçudo, por mais que nos {empeñemos} em parar-la. E às vezes brilha com uma luz {mantecosa} que promete tardes felizes e outras, o céu se {arrebola} como se depois viessem mil incêndios, que não chegam nunca.

Mas já a promessa em si é bonita, e vale a pena. E se a música soa, dançem. Se o digo eu que {carezco} do sentido do ritmo.

Não se tapem os ouvidos. Não se {escabullan}. Recordem o jogo das cadeiras Já acabar-se-á algum dia, e os outros seguirão/continuarão movendo os pés, embora lhes pese a ausência.

Temos de girar até que a música pare, e sobretudo, ocupar um sítio e não ficar fora.

Por isso agora, enquanto {pertenecemos} ao grupo dos que encontraram assento livre, {bailemos}.

O mundo não sorri se nós {sonreímos}, as frases das chávenas e os cartões são mentira, mas soa a música. Saiam à pista, e usufruam. Não fazê-lo é uma estupidez, mas sobretudo, um desperdício.

* Professora

As notícias mais...