Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 21 de septembro de 2018

A imprevisível reunião de Trump e {Kim}


11/06/2018

 

Donald Trump encontrará muito melhor ambiente em Singapura em sua reunião com o líder ditatorial {norcoreano} que o que se respirava em {Canadá} com os alegadamente aliados o que diz muito do estado do mundo. A reunião de terça-feira é histórica por tratar-se do primeiro encontro entre um presidente de EUA com o líder do país até agora mais fechado do mundo, dominado por uma dinastia estalinista. Também o é pela forma em que se chegou a esta reunião de dois dirigentes, ambos totalmente imprevisíveis, ambos com arsenais nucleares e depois de/após atirar-se durante meses uma {caterva} de ameaças e insultos {tabernarios} até à suspensão do encontro. O resultado da reunião é tão imprevisível como seus protagonistas.

Singapura já se está {engalando} para a cimeira de todas as cimeiras. {Kim} {Jong}-um e Donald Trump discutirão amanhã sobre/em relação a a desnuclerização e a paz na primeira reunião presidencial de dois países ainda ancorados naquela guerra de sete décadas atrás. O termo histórico não sobra e também não as alusões àquela visita de {Nixon} a Pequim que tirou a China de seu isolamento e a empurrou ao que é hoje. Muitos peritos {embridan} o otimismo e não esperam mais que uma foto que encha o ego {desaforado} de ambos, muito circo mediático e alguma gasosa declaração de intenções. A desnuclerização é o nó górdio da reunião. Washington e {Pionyang} comprometeram-se a sair de Singapura com o acordo assinado.

Apesar dos {peros} e as incertezas sobre/em relação a o resultado do encontro, muito se tem avançado no conflito entre as duas {Coreas} que é o núcleo do problema. A chegada de {Moon} {Jae}-{in} à presidência {surcoreana} permitiu encarrilhar a solução em pouco/bocado tempo até poder/conseguir realizar-se uma cimeira intercoreana entre os presidentes o passado Abril abrindo a via a um tratado de paz ainda inexistente entre ambos países após a guerra que os enfrentou nos anos 50. A outra questão, a desnuclerização do norte, aparece como o ponto mais espinhoso. O líder supremo {Kim} {Jong}-um se diz disposto a empreender-la, mas o norte sempre tem usado seu arsenal nuclear como instrumento de chantagem enquanto a capacidade negociadora de Trump é algo que ainda está por ver.

As notícias mais...