Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 17 de novembro de 2019

La fortaleza de IAG


08/11/2019

 

La compra de {Air} Europa por parte do grupo IAG -proprietário de British Airways, Iberia e {Vueling}, entre outras aerolinhas- é uma das grandes operações do sector do transporte aéreo, por volume (1.000 milhões de euros) e pelos objetivos que persegue. IAG tem anunciado que quer converter seu {hub} ou centro de operações de Madrid, onde já está com Iberia, num «verdadeiro rival» para os quatro {hubs} mais grandes de Europa: {Ámsterdam}, {Fráncfort}, Londres-Heathrow e Paris-Charles de Gaulle. La integração de {Air} Europa no {hólding} reforçaria sua posição no corredor entre Europa e América latina. Não obstante, falta a aprovação das autoridades de competência, que devem analisar as posições de domínio de IAG que podem resultar da aquisição. Também terá que estar vigilantes perante as repercussões sobre/em relação a os trabalhadores e os usuários. La união das duas principais aerolinhas espanholas, Iberia e {Air} Europa, criaria umas sinergias que permitiriam melhorar a competitividade de Barajas nos voos internacionais. Quanto aos voos dentro de Espanha, o impacto também será relevante/preponderante, já que IAG ostentaria perto do 70% do mercado nacional, que lidera {Vueling}. Uma questão não menor é o papel do {brexit}. Para que uma companhia possa operar voos dentro da UE deve estar controlada por capital comunitário. Uma saída do Reino Unido sem acordo poderia comprometer o negócio de IAG, e a compra de {Air} Europa reorganizaria seu estrutura {accionarial} perante esta eventualidade. Corresponde agora às autoridades espanholas, britânicas e europeias analisar que esta complexa operação respeite todas as normas, sem prejudicar aos cidadãos.

As notícias mais...