Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 19 de janeiro de 2020

{Esquerra}, deputados elitistas e ‘{consti}’

XAVIER Sardá
08/12/2019

 

Me {inquieté} quando {Esquerra} votou que não aos orçamentos. Me {inquieté} quando Unidas Podemos não aceitou uma vicepresidência e três ministérios, e absteve-se. Me {inquieté} quando Casado disse que não abster-se-ia. Me {inquieté} quando Sánchez convocou novas eleições. Me {inquieté} quando, após as eleições, o PSOE ficou pior e Vox tirou talhada. Me {inquieté} quando Ribeiro se deixou levar por personalismos infames e destruiu Ciudadanos (feliz nova paternidade).

Me {inquieté} quando {Esquerra} nem se {inmutó} nem disse palavra alguma quando a {Ciutat} {Cremada} e os cortes de A {Jonquera}. Por certo, nesta fase de negociação, ¿seguirá/continuará {Esquerra} no Parlament jogando ao gato e ao rato com o Constitucional?

Me {inquieté} vendo aos deputados lutando's pelos assentos parlamentares como meninos elitistas malcriados. Me {inquieté} vendo aos uns prometendo por razões {azarosas} e aleatórias e aos outros dizendo que os levassem ao Constitucional. {Fariseos} e {saduceos}.

Me inquieta que não se entenda que a grandeza da democracia consiste em que Vox, {Esquerra} e Bildu se apresentem às eleições e tenham direito a que se reconheça seu ideário político. Não é questão de estética mas de cumprir a lei.

Se há acordo e {Esquerra} abstém-se, me inquieta o papel do PSC face a as próximas eleições. ¿Fará oposição/concurso público didática contra o independentismo, ou terá que portar-se bem e fazer o papel da tristonha figura?

Me inquieta que o Tribunal de Justiça da União Europeia de Luxemburgo, tenha anunciado que a sentença sobre/em relação a a imunidade de {Oriol} {Junqueras} ao ser escolhido eurodeputado, se conhecerá o 19 de Dezembro. Trata-se do mesmo dia que Sánchez tem marcado em vermelho em sua agenda como jornada da sessão de investidura. Nem {Hitchcok}. Me inquieta a documentação, as dezenas de {mails} e uma testemunha chave, em relação à factível imputação de Laura {Borràs}. A Procuradoria parece tê-lo claro. Nesta ocasião, a acusação nada tem a ver com o ‘{procés}’. A procuradoria do alto tribunal quer que se a ouça e se lhe imponham medidas cautelares pelo desvio de quase 260.000 euros ao bolso dum de seus mais estreitos colaboradores, a quem teria outorgado a dedo contratos de gestão informática quando dirigia a {Institució} de lhes {Lletres} Catalães. Nas intervenções telefónicas praticadas, o beneficiado qualificou os desvios como «{trapis}». Vamos, {chanchullos}. Se verá. Presunção.

Me inquieta que o ‘{conseller}’ de {Polítiques} {Digitals} i {Funció} Pública não tenha convencido à maioria sindical para que trabalhassem o dia da Constituição. Pobre. Da Puríssima, que cai em domingo, o ‘{conseller}’ não disse nada. O inimigo é Espanha, não Deus.

¿É tudo isto um pouco/bocado inquietante, ou vou ao médico?. *Jornalista

As notícias mais...