Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 20 de maio de 2018

Corrupção no PP madrileno


13/02/2018

 

A declaração voluntária perante o juiz do exconselheiro madrileno Francisco Granados tornou-se ontem num novo episódio da guerra interna que se delibera no PP madrileno a conta da indubitável corrupção na qual tem visto envolvido. Granados culpou pela primeira vez a Esperanza Aguirre da financiamento ilegal do PP de la Comunidad de Madrid, mas cuidando's de salvar-se ele. Disse que ele se ocupava da financiamento em A e que da financiamento em B (dinheiro negro) se responsabilizava Ignacio González, seu inimigo declarado, e implicou também à atual presidenta Cristina Cifuentes, de quem chegou a dizer que manteve uma relação sentimental com González. E boa parte de sua declaração a dedicou a desqualificar a seu antigo amigo íntimo o empresário David Marjaliza, que é precisamente quem lhe culpa a ele de graves delitos. Granados admitiu que declarava «para defender-se», mas não deu prova alguma de suas denúncias. Quando saiu da cadeia após 32 meses em prisão, em Junho de 2017, manifestou que nunca ia a atirar da cobertor para prejudicar ao PP porque «não há cobertor» e assegurou também que desconhecia o que era a trama Púnica, «uma invenção», segundo ele. O juiz terá que valorizar sua credibilidade, que parece mínima, mas o que fica cada vez mais claro por todos os casos que têm surgido é que o PP madrileno era um poço de corrupção do qual muitos de seus dirigentes tiravam substanciosos benefícios pessoais e para o jogo/partido.

As notícias mais...