Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 19 de septembro de 2018

Censura e símbolos

CARMEN Martínez- Fortún
14/01/2018

 

A senhora {Forcadell} foi uma das que inaugurou a postura defensiva de acatar a Constituição para evitar a cadeia. Talvez sua condição de membro da Mesa do Parlament e não do {Gobern} ou das organizações independentistas escolhidas por ninguém responsáveis de, segundo o juiz {Llarena}, graves distúrbios, lhe valeu para não ir a prisão. O caso é que, hoje, os {Jordis} e {Junqueras} seguem/continuam na cadeia juntamente com {Forn}, e ela segue/continua {eludiéndola} com o conselho de seus advogados que lhe fizeram admitir que, pela sua condição de processada, não será presidenta do Parlament.

Não lhe tem importado, no entanto, a dona Carme sustentar que não se tem submetido à censura, incorrendo de novo em delito de postverdade, pois a estas alturas toda a gente incluído o independentista, sabe de sobra que não é a censura mas a lei à que tem que temer. Nenhuma censura do Estado impediu seus {performances}, que agora todos eles qualificam de simbólicas, degradando até extremos que ainda seguro que veremos excedidos a dignidade da instituição e de todos aqueles aos que representavam, que lhes tinham escolhido para exercer política e não para protagonizar estafermos.

Surpreende, por isso, pelo menos a esta humilde {opinadora}, a {furibundez} com que muitos sectores independentistas têm reagido à chirigota, esta sim, por sua própria natureza simbólica, na qual simbolicamente também se submete a escárnio público a um simbólico {Puigdemont}, ao que o público, simbolicamente, ordena {decapitar} em lugar de cortar-lhe só/sozinho o cabelo, e se lhe {decapita}, porque a vontade do povo/vila é sagrada.

Teremos que ver no futuro cerimónias mais cómicas que chirigota alguma. Investiduras telemáticas e exercícios de teatro {picaresco} que continuarão a contribuir a que ninguém no mundo volte a tomar-se a sério aos catalães independentistas. E quando o peso da lei, uma vez fracassada a censura que costuma atuar {priori}, caia sobre/em relação a eles, sempre poderão dizer que o exercício vergonhoso do {bufón} maior do plasma era tão somente simbólico. * Professora

As notícias mais...