Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 21 de junho de 2018

Caos, apocalipse e democracia

Pedro Campo
06/06/2018

 

O 1 Junho, desde a emissora e a cadeia da Igreja se lançavam {piropos} a aqueles que votavam {sìía} Sánchez. A ele lhe disseram {mindundi}, aos outros, indesejáveis, os que quebram Espanha, {forajidos}, etc., numa visão catastrófica, apocalíptica, infernal e caótica. ¡Que mau perder têm!

Tem começado a caçada de Sánchez, escolhido presidente pelos representantes de 12 milhões de cidadãos, em votação legal, democrática, constitucional e justa. Não gosto o PSOE, por dar o governo a Mariano numa «¿traição?» vergonhosa, mas Sánchez, coerente com seu não, demitiu-se e hoje é presidente do Governo. A cada um o seu.

¿Sabem estes {palmeros} mediáticos que para o PP, o PNV eram os separatistas e Pujol anão, fala castelhano, e graças ao PNV, a Pujol, a CC, Aznar foi presidente em 1996? Se falou de 400.000 milhões pesetas para Catalunha. Aproximaram-se 120 presos de ETA, quando ETA era para Aznar ‘o movimento basco de libertação’. De 1996-2004, 300 foram libertados, 62 com delitos de sangue e condenações de entre 20-300 anos. Um era {Iñaki} Bilbao que voltou a assassinar a um vereador socialista de {Orio}. Orelha, {Acebes} e Rajoy eram ministros do Interior. Estes últimos anos se tem {judicializado} a política. Um prestigioso magistrado espanhol disse: «Neste momento os que estão governando são os juízes». Estes tios do PP e {Ciutadans} são mais patriotas, {abanderados} e espanhóis que ninguém. Acreditam que Espanha é sua, como a rua, de Fraga. Oxalá não voltem jamais e a justiça e a democracia lhes ponham em seu sítio, porque já não se regeneram e seguirão/continuarão acreditando que Espanha é seu casa de campo .

AMBIENTE

Dia mundial

Miguel Fernández-Palacios Gordon

Madrid

{Sostienen} los economistas que para no caer en recesión se debe crecer al menos un 2% anual. O incremento populacional que alimenta o consumismo para enriquecer a uns poucos, é incompatível com a sustentabilidade. No ano 1000, uns 310 milhões de pessoas habitavam a Terra. Em 1800 a humanidade se {triplicó} passando a 970 milhões. Em 1900 quase se dobrou com 1.650 milhões de indivíduos. Em 1965 se duplicou de novo contabilizando 3.335 milhões de habitantes. E hoje voltámos a dobrá-la com {holgura} ao ser mais de 7.600 milhões de seres humanos. E segundo estimações da ONU, em 2100 a população roçará os 11.000 milhões. Este crescimento desenfreado que gera alterações climáticas, poluição, {deforestación} e agricultura massiva, aceleram o «{ecocidio}» que trará graves consequências. Mais de 77.000 espécies estão em perigo e segundo a ONU 150 delas se extinguem diariamente pela ação humana.

Devemos preservar o ambiente, para proteger o amanhã dos nossos netos.

A MULHER DE {BÁRCENAS}

Menos iguais

Álvaro Sánchez Blanco

Villafranca

Que Rosalía Iglesias haya sido condenada a 15 años de cárcel y la infanta Cristina haya salido absuelta con una multa de 265.000 euros por una responsabilidad semejante nos hace a todos menos iguales ante la ley.

Sem valorizar as condenações com sisudos estudos jurídicos, que seguro que dão diferenças de cada um dos casos, existe um agravo comparativo entre ambas conclusões judiciais.

Se fora pouco/bocado já o impacto social que gerou a corrupção, estas coisas junto a outras como a lentidão dos processos judiciais, a crescente desigualdade, o ataque que está a receber os pilares do Estado de bem-estar ou a congelamento da Lei de Memória Histórica estão enchendo o copo da paciência e o fartura cidadãos.

As notícias mais...