Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 24 de junho de 2018

De aparecimentos {marianas} e presidentes dobradiça

Ou a derivação extremenha de quanto {acontece} em Madrid

FERNANDO Valbuena
02/06/2018

 

Al {frontman} da nossa grupo/ponta da oposição se lhe tem aparecido a Virgem em versão Mariano {descalabrado}. Al que fora presidente e quisesse voltar a sê-lo. Al candidato/candidata, não acredito/acho que ninguém se sinta/senta ofendido, a legislatura se lhe estava escorrendo. Só/sozinho visitando pequenos municípios e só/sozinho queimando negros pneus/pneumáticos não parecia inquietar ao campeão. Azinheira ou sobreiro, segundo você vote.

A queda/redução de Rajoy lhe dá asas a Monago. E se as recorta a Vara. A partir de agora leva vantagem Monago. Pelo menos no {endiablado} jogo de culpar do granizo ao governo (de Madrid, naturalmente). E quando escampa, vice-versa. Agora, o toureiro de Olivença tem tão socorrido {burladero} a {desmano}. Enquanto, e por {mor} do mesmo, o {rehiletero} de {Pardaleras} dispõe de notável {alijo} de bandarilhas. Sem dúvida, a Monago lhe tem entrado um ás para esta mão. Necessitará sangue frio para dobrar a aposta. Mas também bons assopros e bom {bajío} para acertar. Para acertar o cavalo vencedor do grande {derby} que se {avecina} em Génova, claro está.

O que {acierta} sempre é o campeão. E, quando não {acierta}, apresenta respeitos com urgência {gimnástica}. Boas dobradiças, ¡vive Deus! Que Pedro Sánchez é um {buñuelo} de vento o sabem todas as cozinheiras de Espanha. Mas aí está. Conseguiu o impossível. {Reflotar} o Frente Popular. Sinistro, por certo, que não acontecia desde Fevereiro do 36. ¿Disse 36? E aí está Vara. ¡Que arte! Suponho que em seu visita à capital do reino, exceto a Pedro Sánchez, lhe terá apresentado também seus respeitos a Iván Redondo. Redondo tem a virtude de assomar as orelhas quando chegam as boas novas e, a mais muito bom ainda, de escondê-las quando chegam as más. Tremendo sobressalto, Redondo a cavalo e {cabalgando} por Extremadura sem sair do seu gabinete em Ferraz.

Al socialismo extremenho lhe têm matado a pomba. Durante um tempo bastará com seguir/continuar {echándole} o morto ao anterior governo, mas a realidade vai ser {tozuda} e os armários se lhe vão a encher de cadáveres. Alguns socialistas torcerão o gesto quando as {leandras}, que se dizia antes, e também as {carantoñas}, se as levem os mais espertos do pátio. Bascos e catalães, por citar aos espertos que abrem o cortejo. Outros socialistas, os mais radicais, suspirarão por alguém mais {extremado} à frente do jogo/partido, alguém mais conforme com os vendavais que sopram. Por isso o outro beneficiado por tamanho {corrimiento} de terras bem pudesse ser Gallardo, empregador do {hermanísimo} (fio direto com o supremo distribuidor) e mais {serón} que calmo. Vara faria bem em não dormir. ¡Vigilância tensa, colega! A direito e esquerdo. Sem esquecer que as punhaladas mais certeiras sempre chovem pela costas. Por enquanto foi o primeiro {barón} (não sei se o único) em ir ao {besapiés} do {mandamás}. No mesmo Congresso. Simples como é ele, {cariñosete}. Não sei que lhe parecerá tudo isto a Rodríguez. ¿Zapatero? Não, Ibarra. Não está acostumado à mudez. O que nos fica por ver augura algo mais que silêncios {clamorosos} do velho presidente. Separatistas de mealheiro flexível e revolucionários à violeta lhe despertam sempre o verbo.

Monago também não devesse distrair-se. Hoy mesmo começa o regresso a nossas praias dos restos do naufrágio. Já sem cargo. Maré de descarregados. Os de dentro e os de fora. Não terá quarteis de inverno para tanto/golo mérito. Perder o ordenado rima com ter duelo. E as pessoas sem pão estende ao dentada. Refundação por meio. Escolher e acertar. Mas pode que outro (ou outra) {acierte} mais e melhor. Que de tenente para em cima já se sabe. Jogo/partido, partidário, grupo/ponta, {banderizo}. O certo é que Monago vê a luz. As eleições estão à volta de um ano. Agora pode sonhar com um bom resultado. Al {socaire} do disparate {frentepopulista} pode sonhar, por exemplo, com meio empatar e, atirando de Ciudadanos, recuperar, para sim ou para ambos, a Junta de Extremadura. ¿Ou se dizia Governo da Extremadura? Se o {preguntaremos} a Iván.

As notícias mais...