+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Uma câmara municipal capotado com seu povo/vila

A câmara municipal criou 30 serviços públicos, destinados 500.000 {€} e mobilizado 260 voluntários

 

Consistório. O presidente da Câmara Municipal de Arroyo e vereadores numa reunião da equipa de governo. - EL PERIÓDICO

Coordenação. O presidente da Câmara Municipal Carlos Caro com membros da Unidade Militar de Emergências. - EL PERIÓDICO

Redacción AA MONOGRÁFICOS
10/05/2020

Arroyo de la Luz tem podido ser um dos povos/povoações mais golpeados com a pandemia do coronavirus da Extremadura. Foi o único sobre/em relação a o que se decretou seu isolamento social durante tudo um mês e um dos mais afetados da região. Mas perante esta {durísima} situação tem tido uma câmara municipal totalmente capotado com tentar procurar soluções aos problemas que se têm ido apresentando cada dia, a todas horas, para dar resposta às necessidades sanitárias, sociais e económicas.

O de Arroyo foi Câmara Municipal que soube reagir rapidamente, enquanto teve conhecimento do primeiro caso, e antes de que entrasse em vigor o estado de alarma e o {asilamiento} social do povo/vila, já tinha em apenas 3 {dias} fechado tudo o que podia fechar de sua competência. A residência de maiores/ancianidade, o centro de dia, a biblioteca, o cemitério,posto de turismo, escritórios de Câmara Municipal, pavilhão, casa da água, cinema, creche, lar de maiores/ancianidade, universidade popular, suspendendo's todos os atos previstos, o feira das quintas-feiras, se tirou a comida/almoço a domicílio da residência.

Uma câmara municipal que decidiu investir o dinheiro que fora necessário para garantir saúde, segurança e bem-estar, e desta maneira, prevê já uma despesa duns 300.000€ só/sozinho em matéria de reforço de pessoal, desinfeção de edifícios e ruas, material sanitário, ajudas sociais a pessoas com necessidades, e para ajudar a autónomos/trabalhadores independentes e pme. Para tentar impulsionar e promover aos negócios locais danificados pela crise -para além de umas ajudas diretas para despesas das empresas a curto prazo- prevê-se o investimento duns 200.000€ num projeto para ajudar às empresas também nos próximos meses e anos, como a construção do primeiro centralismo de impulso empresarial da localidade, ou o observatório municipal de autónomos/trabalhadores independentes e empresas. A equipa de governo, encabeçado por seu presidente da Câmara Municipal Carlos Caro, esteve a todo o momento coordenado para dar resposta a cada necessidade que cada dia encontravam-se e espera contar com a ajuda doutras administrações por esta lavor/trabalho realizada com os recursos locais. Agradece o enorme esforço que fizeram trabalhadores municipais e privados nestes momentos, e mostra seu mais sentido pesar por cada uma das pessoas falecidas, às que pretende realizar um merecido homenagem e funeral, quando as circunstâncias o permitam. Envia muito ânimo e energia para cada um dos doentes, e em geral, mostra agradecimento sincero a um povo/vila que tem sofrido muito, mas que tem sabido estar à altura do momento que lhe tem tocado viver, com firmeza, coragem e muita solidariedade.

O PRIMEIRO A SAÚDE E A SEGURANÇA. Se algo tem tido claro a Câmara Municipal foi que o primeiro devia ser o garantir a saúde e a segurança de seus habitantes, e para isso contou desde/a partir de o primeiro momento com a colaboração do SES, o {Sepad} e as forças de segurança, através da subdelegação do governo, mas ao mesmo tempo que a residência de Arroyo era a primeira em ser {medicalizada}. A Câmara Municipal de Arroyo de la Luz se dedicou a procurar o reforço de pessoal que fora necessário, tarefa que não foi nada fácil, dado que quase ninguém queria trabalhar na residência. Se procurou no próprio povo/vila e nos povos/povoações de por volta de e o 90% aos que se chamou disseram que não à oferta de estreitamente. Ainda assim a Câmara Municipal seguiu/continuou procurando até encontrar por toda Extremadura pessoal disposto a trabalhar. Se tem reforçado o pessoal habitual, com um total de 36 novos contratos. 15 auxiliares de enfermaria, 9 empregados de mesa/ás-limpador/ás, 7 cuidador/ás, 3 enfermeiros/ás, e 2 ajudantes de cozinha, que junto à plantel/quadro habitual da residência têm realizado um magnífico estreitamente cada dia de tudo este tempo. A Câmara Municipal decidiu além disso que, à diferênça de outros lugares, não se as contratasse só/sozinho pelo tempo imprescindível mas toda essa pessoas que decidiu dar um passo à frente, fora contratada por um mínimo de 3 meses, em pagamento a sua valentia e profissionalismo. Igualmente a Câmara Municipal não regateou o ser feito quantas desinfeções fossem necessárias, tanto/golo de edifícios públicos, como de ruas e mobiliário urbano, com perto de 25.000 euros de despesa. Se têm desinfetado totalmente até 3 vezes a totalidade das ruas da localidade. Se têm desinfetado todos os dias durante dois meses o mobiliário público e os lugares mais concorridos, os edifícios públicos e especialmente a residência de maiores/ancianidade na qual duas vezes por semana realiza-se uma desinfeção do interior da mesma. Tudo isso pago com fundos próprios, embora também em momentos concretos se contou com a ajuda da {UME}, o exército e a Assembleia provincial Provincial de Cáceres. Mas se importante foram as desinfeções igualmente o foi a compra e distribuição de material de proteção, aqui a Câmara Municipal tem investido mais de 10.000 euros, para a compra de 7.000 máscaras, uns 400 protetores faciais, uns 120 litros de {hidrogel}, e mais de 100 equipas de proteção individual {EPis} e uns 70.000 luvas, que se têm repartido de maneira prioritária entre os trabalhadores sócio-sanitários e o resto de trabalhadores do município. Se fez um distribuição também domiciliário casa a casa, e alguns produtos nos estabelecimentos abertas ao público nesse tempo. Neste campo também se contou com material fornecido por SES, {Sepad}, Assembleia provincial Provincial de Cáceres e donativos de empresas e particulares.

OS SERVIÇOS SOCIAIS COMO PRIORIDADE. Mas, para além de trabalhar de maneira incansável durante dois meses para garantir, saúde e segurança, a Câmara Municipal trabalhou cada dia, desenvolvendo mais de 30 serviços de atenção social e económica para a população, tanto/golo com pessoal próprio, como com pessoal voluntário através da plataforma que criou o próprio Câmara Municipal denominada {FuerZarroyo}. Desta maneira, pôs em marcha o serviço de proximidade, consistente em ajudar a realizar as compras de alimentos, medicinas ou atirar o lixo a pessoas que o necessitassem, que tem realizado mais de 1.000 serviços, abriu o serviço de acompanhamento telefónico com o que tem realizado mais de 1.570 serviços por 38 voluntários a 43 usuários. Tem realizado a entrega de alimentos a famílias que os necessitassem, ajudas de mínimos vitalistas/vitais, e rendimento mínimo garantida. Abriu um serviço de aconselhamiento legal, formado por 11 advogados voluntários que atenderam a 143 consultas. Em linha com seguir/continuar ajudando à população confinada se criou o serviço de ajuda para a declaração de IRS, que tem atendido a 87 pessoas, e abriu-se o de táxi solidário para transferir a pessoas ao centro de saúde e farmácia. A confeção de material em casa levou a cabo por 47 {arroyanos} convertidos em costureiras/vos a confecionar mais de 200 batas para pessoal sócio-sanitário, e com impressoras 3-D materiais de proteção. O serviço de apoio escolar foi realizado por 32 pessoas, e se chegou a perto 400 alunos que receberam em seu domicílio formação musical, yoga, ensaios do grupo de música, e obras de teatro on line, através do serviço A cultura em casa.

O serviço municipal da biblioteca fechou as suas portas mas manteve um serviço através das redes sociais, tal como o Centro de Competências Digitais abriu o serviço de trâmites através da internet perante qualquer administração, e o centro de educação pre-escolar também seguiu/continuou realizando tarefas através da internet. Com a escola de pintura se criou a primeira sala de pintura virtual com a exposição ‘Arroyo desde/a partir de minha janela’. Os operários municipais da Câmara Municipal estiveram a todo o momento realizando tarefas como a distribuição das altas ou baixas dos trabalhadores para que não tivessem que deslocar-se ao centro de saúde, ou a distribuição de máscaras porta a porta a perto de 6000 pessoas.

SOLIDARIEDADE E TRANSPARÊNCIA: {FUERZARROYO}. Desde/a partir de o ‘minuto um’ a equipa de governo da Câmara Municipal teve claro que tudo o que acontecesse nestes dias em Arroyo devia ser comunicado à população, tantas as notícias más como as que mostrassem a solidariedade de povo/vila {arroyano}, e as ações que estava organizando-se pelo Câmara Municipal desta maneira se criou a Plataforma Cidadã {FuerZarroyo}, que conta hoy com 259 voluntários, que além disso tem propiciado as doações particulares de associações e empresas tanto/golo em espécie ( equipas de proteção) 42 doadoras e em dinheiro 84 pessoas. Cada dia, cada noite desde/a partir de o primeiro caso que se detetou em Arroyo a Câmara Municipal informou mediante um comunicado diário/jornal a toda a população {arroyana}, ao que além disso se acrescentaram notícias, recomendações, e sugestões.

ARROYO {RECONSTRUYE}. Para que ninguém se fique atrás. A equipa de governo da Câmara Municipal começou a desenhar desde há já vários dias o plano de reconstrução da economia local, tanto/golo as pessoais como as familiares e as empresariais, para isso acredito/acho o Plano Económico e social denominado Arroyo {Reconstruye}, criando dois fundos: um denominado de Resgate Cidadão para ajudar com prestações económicas às famílias necessitadas, e que destinará o dinheiro que seja necessário em função das pedidos/solicitações e outro dedicado a ajudar de maneira especial a autónomos/trabalhadores independentes e pme, dotado com 100.000 euros, criando o Primeiro Observador Municipal de Autónomos/trabalhadores independentes e Empresas de Arroyo, cujo primeiro cometido foi elaborar um estudo sobre/em relação a a problemática das empresas de Arroyo em colaboração com a Universidad de Extremadura. Agora elabora uma campanha para promover Arroyo de la Luz e para favorecer o comércio local {arroyano}.