+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

{Sumérgete} na província de Badajoz

Embora Extremadura seja uma comunidade de interior, 1.500 quilómetros de costa de água doce a convertem numa região única na Europa Ocidental. A província de Badajoz conta além disso com duas praias reconhecidas com o distintivo de Bandeira Azul: a ‘Costa Dulce’ de Orellana la Vieja e a praia ‘O Montado’ de Cheles. Águas de grande qualidade em {parajes} naturais únicos que som o destino idóneo para os dias nos que os termómetros se disparam

 

Canoas. Muitos som os que praticam em Alqueva a canoagem. - ASSEMBLEIA PROVINCIAL DE BADAJOZ

Praia de Cheles. A única diferença é a grande tranquilidade e o espaço. - ASSEMBLEIA PROVINCIAL DE BADAJOZ

Redacción AA MONOGRÁFICOS
12/07/2020

Na província de Badajoz não é necessário percorrer grandes distâncias para usufruir de magníficas praias. Embora soe estranho, não é nenhuma novidade que a província de Badajoz conta com duas praias de água doce que têm reconhecida a qualidade e pureza de suas águas, sua segurança e sua integração com o Ambiente. A praia ‘Costa Dulce’ de Orellana la Vieja leva desde/a partir de 2010 revalidando sua Bandeira Azul, um importante distintivo, enquanto a praia ‘O Montado’ de Cheles revalida por segundo ano consecutivo dito distintivo e tudo faz pressagiar que será um lugar de destino para muitos amantes do turismo aquático.

Ambas praias ‘de bandeira’ contam além disso com um sistema de controlo inteligente, posto em marcha pelo Área de Transformação Digital e Turismo da Diputación de Badajoz, que permite conhecer em tempo real a lotação, a qualidade das águas e parâmetros meteorológicos, aspetos que dotam de valor acrescentado e de segurança, a experiência nas mesmas.

É que quando aperta o calor e os termómetros marcam altas temperaturas não há nada como poder/conseguir usufruir duma jornada de banho. Um clima mais suave, contacto direto com a natureza, e águas que para além de refrescar permitem a prática de dezenas de atividades desportivas e lúdicas. A província de Badajoz é o melhor destino para isso.

Albufeiras, piscinas naturais, praias fluviais... A província de Badajoz conta com numerosas zonas nas que usufruir duma jornada aquática: a região de La Serena, as Vegas Altas do Guadiana, La Siberia, o albufeira de {Proserpina} em Mérida, o rio {Gévora} a seu passo por La Codosera... Para além de um descontraído banho num paragem natural podem realizar-se passeios em barco, atividades de vela, descidas, canoagem, mergulho, esqui aquático, {windsurf}…

Algumas destas atividades aquáticas desportivas, outras de lazer aquático para usufruir em família, e a prática da pesca, vão ser o eixo central das jornadas de turismo aquático que vão a desenvolver-se durante este verão, baixo/sob/debaixo de condições de segurança e responsabilidade, ao longo/comprido das zonas de banho autorizadas da província de Badajoz no quadro do projeto {Globaltur}-Euroace, liderado pela Diputación de Badajoz.

AQUI SIM HÁ PRAIA. Em 2010 a praia ‘Costa Dulce’ de Orellana A Velha conseguiu o distintivo de Bandeira Azul que outorga anualmente a Fundação Europeia de Educação Ambiental. Fazia história, pois se convertia na primeira praia de interior em conseguir este reconhecimento, uma distinção que leva revalidando cada ano. Além disso em 2018 voltava a marcar um marco, conseguindo pela primeira vez em Espanha o reconhecimento de Porto Desportivo com Bandeira Azul. Também é trilho azul.

Esta zona de banho conta além disso com magníficos serviços: é uma praia acessível para as pessoas com deficiência, uma larga/ampla zona de parques de merendas, serviços de hotelaria, espaços para estacionar sem dificuldade e um clube náutico, entre outros.

Permite a prática de desportos como o {windsurf}, a vela ou a canoagem, entre outros, e o albufeira de Orellana está considerado como um bom destino para os amantes da pesca. A zona além disso faz parte duma {ZEPA} (Zona de Especial Proteção Para as Aves) pelo que a observação de aves se converte num estímulo mais para a visita.

A só/sozinho cinco quilómetros da localidade de Cheles encontra-se sua praia, a de ‘O Montado’, {bañada} pelas águas do albufeira de Alqueva, o de maior/velho capacidade de Europa. Neste ano será o segundo que Cheles usufrua do distintivo de Bandeira Azul pela qualidade de suas águas, o ambiente natural no qual se localiza, em plena montado, a tranquilidade, o que a faz um destino idóneo para as famílias e os serviços que oferece, como zona de relva e areia onde estender a toalha e usufruir do sol ou descansar após um bom banho, estacionamentos, parques infantis ou duches, entre outros.

Seguindo/continuando o curso da água do albufeira, em direção sul, a uns dois quilómetros da zona de praia encontra-se o Embarcadero e o Porto Desportivo no qual ser feito diferentes atividades, como por exemplo {kayak}. Além disso um elemento característico e diferenciador desta praia é que cruzando à outra beira se chega a Portugal, pois a água é a fronteira natural entre ambos países.

Além disso, à noite a zona acrescenta outro atrativo mais: a baixa poluição {lumínica} faz com que seja um enclave privilegiado para a observação do firmamento. De facto Cheles, junto a Olivença, Alconchel, Táliga e Villanueva del Fresno, isto é, os cinco municípios do ambiente do {Lago} Alqueva receberam em Abril de 2018 o certificado de destino turístico {Starlight}, um selo apoiado pela Unesco que avaliza não só/sozinho a qualidade e proteção dos céus, mas também as adequadas infraestruturas e atividades relacionadas com a oferta turística e sua integração na natureza noturna.

Não o {dudes}: a província de Badajoz é teu destino.