Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 2 de abril de 2020

O {Sepad} potencia o envelhecimento ativo

Promove a autonomia dos maiores/ancianidade para previr situações de dependência e solidão

Redacción AA MONOGRÁFICOS
13/03/2020

 

O Serviço Extremenho de Promoção da Autonomia e Atenção à Dependência ({Sepad}) tem entre os seus objetivos a promoção da autonomia das pessoas maiores/ancianidade para previr, entre outras questões, as situações de dependência, enfrentar o repto/objetivo demográfico, evitar situações de solidão ou favorecer a participação ativa na sociedade.

Lorena {Olivera} Santa-{Catalina}, chefe de secção de Envelhecimento ativo do {Sepad}, explica que o envelhecimento ativo é um paradigma que estabelece a Organização Mundial da Saúde (OMS) . “Por isso trabalhamos/trabalhámos as áreas dos hábitos saudáveis e {conductuales}, a esfera emotiva, a prevenção da deterioração cognitivo e a participação social e cultural. Dentro dessas grandes áreas se executam uma série de programas desde/a partir de o {Sepad} e os {implantamos} em nossas redes de gestão direta: 37 centros de pessoas autónomas que oferecem uma pasta de serviços adaptada à idiossincrasia de cada centro. Desde/a partir de os serviços centrais do {Sepad} {homogeneizamos} esta pasta de serviços que nos exige o paradigma da OMS”, explica Lorena {Olivera}.

Assim, juntamente com a Associação de Universidades Populares da Extremadura ({Aupex}) se executa o programa Xadrez Saudável para a prevenção da deterioração cognitivo. Embora a atividade estrela som os {Yayotubers}, um canal específico para recolher tudo o património da experiência dos nossos maiores/ancianidade e facilitar-lhes o contacto com as tecnologias.

O {Sepad} também tem assinado um convénio com a Fundação Caixa cujo Programa de Maiores/ancianidade abrange diferentes áreas do envelhecimento ativo. Igualmente, existe um telefone de atenção às pessoas maiores/ancianidade, o 900 13 14 15, gratuito, para informar sobre/em relação a recursos e detetar situações de maltrato, já seja no âmbito comunitário ou espaços urbanizações.

É destacado o Canal Sénior, projeto de colaboração com a Confederação Estatal de Associações e Federações de Alunos e Exalunos de Programas Universitários de Maiores/ancianidade ({Caumas}), consistente numa plataforma de gestão do conhecimento e alfabetização digital com diversos contidos de interesse/juro para as pessoas de idade.

Uma colaboração a sublinhar é a que se mantém com a Confederação de Maiores/ancianidade Ativos que põe seu acento na igualdade na {vejez}, com sessões de formação ao longo do ano.

Não temos de esquecer ao Conselho Regional de Pessoas Maiores/ancianidade é um órgão árbitro de participação que permite canalizar as necessidades reais do coletivo.

Com o INCOEX existe uma colaboração para que seus técnicos desenvolvem ações formativas em defesa dos direitos dos maiores/ancianidade.

Um projeto novo é o que se articula com {Ecoembes} com o nome de ‘Terceiros em idade, primeiros em reciclar’, uma experiência piloto sobre/em relação a reciclagem.

Muito interessante é o Sala de aula de Envelhecimento Ativo da Escola de Cuidados e Saúde. Consiste na identificação duma série de necessidades de formação das pessoas maiores/ancianidade, formar-lhes por meio de peritos e uma vez que estão qualificados som os próprios maiores/ancianidade, chamados Agentes de Saúde, os que dão formação a seus iguais. Tudo isso tem derivado no primeiro Encontro de Agentes de Saúde que se celebrou em Granadilla no passado mês de setembro. De facto, se tem desenhado mesmo uma guia didática com todos os contidos.

Um projeto novo e inédito que se tem desenvolvido é a compilação de receitas dos anos do fome na Extremadura. Proximamente se publicará um receituário que levará por título ‘Quando o pão era preto. Receitas dos anos do fome na Extremadura’, e cujo objetivo é preservar o património imaterial da cozinha em momentos de necessidade.

A destacar som os Programas Intergeracionais ({PI}). A partir do programa de atuação conjunto/clube entre conselherias surge a Comissão {PI} encarregada de desenhar diversas ações em centros educativos e centros de maiores/ancianidade, com 28 programas em marcha em toda a região que implicam a 56 centros.

Junto à Direção Geral de Sustentabilidade se está iniciando uma interessante linha de intervenção baseada na proteção do ambiente e do {afrontamiento} das alterações climáticas.

Com a União Democrática de Reformados ({UDP}) o {Sepad} mantém um convénio de colaboração sobre/em relação a teleassistência avançada com o objetivo de potenciar a manutenção no ambiente através da implantação do Modelo de Pescueza.

Outro projeto com {UDP} é Memória Viva, que procura o reconhecimento e a identificação de mulheres cuja trajetória vital seja exemplo para os jovens. Uma vez identificadas 23 mulheres se tem escrito/documento um livro apresentado por ocasião do Dia Internacional da mulher.

Finalmente, o 29 de Abril, Dia Internacional da Solidariedade entre Gerações, está previsto apresentar o primeiro Plano Estratégico para o Desenvolvimento de Programas Intergeracionais na Extremadura. É o primeiro documento elaborado desta maneira a nível nacional, sendo nossa comunidade pioneira no tema intergeracional.

As notícias mais...