Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 21 de novembro de 2017

Segundo ano

Mariano López Director de la Revista VIAJAR
03/05/2017

 

É um dobro honra para mim participar no júri dos Prémios Turismo Extremadura. Primeiro, porque adoro o espírito que anima os Prémios e seus objetivos, a composição do júri, seu nível de conhecimentos, sua liberdade para decidir e seu maravilhoso empenho em procurar e destacar a qualidade e a excelência. E segundo, porque me permite viajar a Extremadura e usufruir do que depois de/após 20 anos como diretor da revesta VIAJAR tenho aprendido a valorizar como o autêntico luxo. Mais dum acha que antes de viajar longe temos de ter percurso/percorrido os paisagens de por volta de. Eu não partilho essa opinião. Acredito/acho que para saber valorizar o que temos perto não vem mau dar-se uma volta o mais larga possível pelo mundo.

Um conto de As mil e uma noites, que cativou a {Borges} e soma já versões em todos os cantos do planeta, relata a história de um funcionário egípcio que sonha com um tesouro escondido num ponte/feriado de {Persia}, junto ao mercado das especiarias de {Isfahan}. O egípcio viaja até ao ponte/feriado e ali não encontra nenhum tesouro. Desolado, inicia o caminho de regresso. Mas antes ouve a conversa de dois guardiões da ponte. Os dois sonharam, a noite anterior, com um grande tesouro. Quando o comentam, o egípcio não sai de seu espanto: o sono/sonho dos soldados descreve sua própria casa, num humilde bairro do Cairo. Rápido, o egípcio regressa a seu lar. Pica na parede da que tinha ouvido falar aos soldados e ali, em sua própria habitação, encontra um fabuloso tesouro. A moralidade deste belo conto, Os dois que sonharam, serve pelo menos desde que se compilaram os relatos de As mil e uma noites: temos de viajar para descobrir o valor dos tesouros que temos perto. Viajar e voltar a Extremadura, onde os tesouros abundam: os mais belos cantos de Espanha, alguns dos pratos mais saborosos, paisagens escolhidos pelos pássaros, que são aqueles que melhor os contemplam, céus coalhados de estrelas, arte, história, e até ao mais bonito dos cemitérios. {Celebro} que os Prémios de Turismo Extremadura caminhem já por o seu segundo ano, distinguindo lugares, alojamentos, empresas e profissionais unidos pela sua qualidade e por sua vocação de serviço aos viajantes.

Espero poder/conseguir usufruir de muitas mais edições, os próximos anos. Porque adoro sonhar com tesouros e descobrir, logo, que existem. Aqui, ao lado: na Extremadura.

As notícias mais...