+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

{Rograsa} consolida sua expansão por Andaluzia e Extremadura

A equipa de profissionais é chave na boa marcha da empresa emeritense

 

Capa da Feria de Abril. Efetivos de {Rograsa} na última Feria de Abril em Sevilla. - EL PERIÓDICO

Redacción AA MONOGRÁFICOS
05/06/2020

{Rograsa}, empresa especializada em dar saída racional aos óleos/azeites e gorduras usados, continua sua expansão por Andaluzia e Extremadura, bem como Portugal, país com o que mantém um importante intercâmbio comercial. O principal serviço que oferece {Rograsa} é a recolhida de óleos/azeites de fritura aos estabelecimentos de hotelaria, bem como a residências de maiores/ancianidade, colégios, comilões e outros centros.

Em Andaluzia {Rograsa} consolidou sua presença nas províncias de Córdoba, Sevilla, Huelva e Málaga. Ali opera com trabalhadores independentes que se encarregam da realização da recolhida seletiva. Ángel Rodrigo, gerente da empresa, destaca que com a Câmara Municipal de Sevilla mantém um contrato pelo que realiza para a empresa municipal {Lipasam} a recolhida nos Pontos Limpos e a recolhida seletiva de óleos/azeites usados. Desde há 2 anos também se ocupa de um acontecimento tão importante como a Feria de Sevilla, onde se monta um grande dispositivo. Neste ano, após suspender-se a Feria de Abril não tem podido realizá-lo. Tivesse sido o terceiro e se espera que este serviço se estenda por dois anos mais.

Também {Rograsa} tem resultado adjudicatária, após concurso, do serviço de recolhida seletiva noutros relevantes câmaras municipais andaluzes.

Na Extremadura, {Rograsa} cobre toda a geografia extremenha onde dá serviço a quase 500 povoações por meio de contentores de recolhida seletiva em via pública. Todas as povoações com mais de 10.000 habitantes estão cobertas. Agora seu objetivo som as povoações mais pequenas.

A recolhida dos óleos/azeites realiza-se com periodicidade semanal ou quinzenal. Cada pessoa deposita o óleo/azeite usado nuns embalagens padrão com capacidade para 50 quilos. Estão realizados em {polietileno} e homologados. Encontram-se livres de fugas contaminadas.

RECICLAGEM NECESSÁRIA. O reciclagem é muito necessário. “O óleo/azeite misturado com o detergente de máquinas de lavar roupa, lava-loiça ou a mesmo duche vai às depuradoras, onde {emulsiona} e se transforma em sabão, com os consequentes entupimentos e problemas”, explica Ángel Rodrigo. As tubagens se obstruem pela má prática de desfazer-se do óleo/azeite utilizado através da rede de esgoto. Isto tem sua repercussão nos custos de depuração de águas residuais. {Rograsa} se desenha bem como empresa ambiental, social e geradora de riqueza. Em plantel/quadro atualmente conta com 16 trabalhadores e a tendência é que continue crescendo. Esse espírito de crescimento resume a mentalidade empresarial de Ángel Rodrigo, quem agradece a todo o seu família e plantel/elenco de profissionais o esforço realizado nestes momentos, que foi essencial para a continuidade e expansão de {Rograsa} apesar da difícil conjuntura.

{Rograsa} não deixou de funcionar durante o período de confinamento, dando serviço a hospitais, geriátricos e empresas de {cátering}. Também têm repartido, máscaras proteções a pessoal das câmaras municipais, numa iniciativa do clube {Rotario}. Durante tudo o período de Estado de Alarma gerado pelo {covid}-19, {Rograsa} tem permanecido ativa, cumprindo com a recolhida de óleo/azeite em hospitais, residências geriátricas e todos os centros públicos e privados geradores de óleo vegetal como resíduo, bem como contentores em via pública, repartidos por toda a geografia extremenha, onde os cidadãos têm podido depositar seu óleo/azeite doméstico.

No passado 26 de Maio uma de seus dois naves no polígono El Prado de Mérida se viu afetada por um incêndio que acabou com milhares de depósitos para a recolhida e reciclagem de óleo/azeite usado. Atualmente, a planta tornou-se num centro de transferência, onde se armazena o óleo/azeite usado para derivá-lo a outras plantas enquanto se {reconstruye} a atual. “A capacidade produtiva de {Rograse} tem diminuído, mas não a de estreitamente. Os óleos/azeites se armazenam para depois enviá-los a outras plantas para reciclá-lo”, explica Ángel Rodrigo.

Desde/a partir de {Rograsa} agradecem a grande lavor/trabalho de extinção e seu bom fazer, a todos os corpos de segurança, bombeiros, policia municipal e polícia nacional, bem como a todos os amigos, conhecidos, empresas, clientes, fornecedores... por seus gestos e mensagens de ajuda e apoio incondicional nestas circunstâncias.