Menú

El Periódico Extremadura | Sábado, 25 de janeiro de 2020

Queijo da Serena, o sabor que não pode faltar na mesa

Com um gosto suave, {agrada} a tudo tipo de comensais em Natal. Seu consumo contribui a fixar população e manter o ecossistema

Redacción AA MONOGRÁFICOS
05/12/2019

 

É tempo de usufruir ao máximo dos {placeres} da boa mesa. Escolher um bom queijo é complicado, pois não todos os sabores contentam a todos os comensais. Uma aposta segura é Queijo da Serena Denominação de Origem Protegida. ¿Porque é que? Pois sobretudo por seu sabor suave que gosta a toda a gente.

{DOP} Queijo da Serena já está em plena campanha natalícia e suas queijarias enviando pedidos a tudo o território nacional.

As certificações deste queijo amparado crescem cada campanha. Assim, em 2018 se certificaram 92.711 queijos, 15.000 mais que na anterior campanha.

Este queijeiro se produz na região extremenha de La Serena, onde 100.000 ovelhas {merinas} puras e quatorze queijarias inscritas se ocupam de que este milagre {culinario} se produza.

Além disso, outro dos estímulos desta produção sustentável é que mantém população rural, já que o {pastoreo}, {ordeño} e produção de leite gera postos de trabalho numa zona onde se necessita fixar população.

Os ingredientes para fazer Queijo da Serena são muito simples e naturais: leite crú de ovelha {merina} alimentada com pasto de La Serena, e {cuajo} {Cardunculus} {Cynara}. A maturação destes queijos dura dois meses no mínimo.

Aqueles que vão a usufruir deste queijo têm que seguir/continuar umas recomendações muito simples. Tem que conservar-se em frigorífico mas temos de tirá-lo entre 3 a 6 horas antes para que coxa a temperatura ambiente.

A temperatura idealizadora do interior do queijo está entre 22 e 25 graus.

O ideal é abrir o queijo fazendo um corte transversal no queijo para que fique a casca superior como uma tampa. O consumo pode realizar-se sobre/em relação a uma {tosta} de pão ou bem empregar-se como ingrediente em multidão de pratos.

Quem deguste um Queijo da Serena tem de saber que já existiam na idade média impostos que gravavam seu consumo. É uma maravilha que tem atravessado o tempo para chegar a os paladares dos {gourmets} mais exigentes. E além disso consumindo-o se está contribuem a manter o ciclo da economia verde.

As notícias mais...