+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Pedro Muñoz acolhe o ‘{Sábadu} {Gordu} do {Entrueju}’

Colorido e simbolismo de um ritual de origem lendária

 

Pedro Muñoz acolhe o ‘{Sábadu} {Gordu} do {Entrueju}’ -

Redacción AA MONOGRÁFICOS
21/02/2020

A alcaria de Pedro Muñoz, que pertence ao município de Casar de Palomero, se prepara para viver no próximo dia 22 de Fevereiro uma Festa de Interesse/juro Turístico {Regiona} {lmuy} singular por seu carácter antropológico dentro do mundo rural, onde se encenará com toda a algaravia possível uma tradição costumbrista geracional que chamará a atenção de próprios e visitantes.

Começa a amanhã com a chegada das ‘{corrobras} do ‘{Entrueju}’ à alcaria de {Perote} (como se lhe conhece por esses {lares}), que serão obsequiadas com aguardente e doces tradicionais. Posteriormente, e após o Pregão do ‘{MozuArcardi}’, se entoarão cânticos das comadres do Concejo de Casar de Palomero.

Ao meio-dia continua a liturgia {carnavalesca} com a busca do ‘{Pidiol}’, ao que o povo/vila pretende nomear Rei dos {Antruejos} no meio de {coplas} da antiga ‘{Arborá}’. Posteriormente, o ‘{Pidiol}’ se passeará a lombos de um burro pelas ruas da aldeia. Em diferentes esquinas aparecerão os personagens do carnaval {hurdano} saltando, dançando, lançando palha ou cinza dentro de um {aurea} musical de {cencerros} e sons de tamboril. Na praça/vaga de Pedro Muñoz se poderá degustar o riquíssimo ponche {hurdano}.

HOMENAGEM. Os {tamborileros} do Concejo receberão seu merecido homenagem à uma e média/meia da tarde, por difundir o folclore {hurdano} lá por onde vão. Todos os que estejam disfarçados ou ‘{encarantoñaos}’ poderão participar da comida/almoço de irmandade a partir das três da tarde.

Às quatro e média/meia começa o ‘{rejuijuh} dos {entruéjuh}’, uma série de estampas nas que estarão presentes os personagens próprios do Carnaval {Hurdano} como o ‘{Machu} {lanú}’ ou o ‘{pelujáncanu}’ entre outros.

Um momento muito esperado é o da entronização do Rei do ‘{Entrueju}’ a lombos de um burro. O ‘{Pidiol}’ será vestido de indumentárias Reais e passeará com um séquito que lhe aclama. Uma vez no cenário o Rei saliente lhe entregará seus {atributos} Reais, enquanto se lê o pregão do “{Entrueju}”.

O ‘bispo {hurdano}’ e o ‘Pai {Piolo} do {Conventu} de As {Batuecas}’ abençoarão ao novo Rei, montado do revés em burro juntamente com o Rei saliente, sobre/em relação a as seis da tarde. Uma hora depois começa a ‘{Pruseción} do Morcillo’, um {pelele} metade homem e metade macho {cabrío}, que será {ahorcado} e queimado pelos homens, enquanto as mulheres choram sua perda. A festa acaba às oito e média/meia com um grelhado com as presas de porco, acompanhada de batatas e bom vinho. A celebração está organizada pelo Câmara Municipal de Casar de Palomero, promovida pela Mancomunidad (conjunto de municípios) das Hurdes, financiada pela Junta de Extremadura e Diputación de Cáceres, e com a colaboração da {Corrobra} etnográfica Estampas {Hurdanas} e Amigos e Vizinhos/moradores de Pedro Muñoz.