Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 19 de janeiro de 2020

A eólica poderia abastecer o 34% da procura elétrica

Alcançaria estes níveis em 2030 e empregaria a perto de 30.000 pessoas cada ano. Assim o assegura um relatório/informe sobre/em relação a o impacto socioeconómico desta renovável

Redacción AA MONOGRÁFICOS
30/10/2019

 

A energia eólica poderia abastecer o 34% da procura de eletricidade em Espanha em 2030, alcançado esta cifra dez anos antes da projeção a nível global, e empregaria a perto de 30.000 pessoas cada ano, segundo dados do relatório/informe sobre/em relação a a energia eólica de {KPMG} denominado ‘O impacto socioeconómico da energia eólica no contexto da transição energética’.

O relatório/informe destaca os objetivos marcados por Espanha em seu Plano Nacional Integrado de Energia e Clima ({PNIEC}), onde nesse horizonte a dez anos as renováveis {coparán} o 74% do ‘mix’ elétrico do país.

Na apresentação do relatório/informe, o presidente de {KPMG}, {Hilario} {Albarracín}, valorizou que em Espanha, onde se foi “pioneiros” no impulso às renováveis, agora se vê como o repto/objetivo é “integrá-las no sistema para conseguir uma penetração mais elevada”.

No caso do emprego, o estudo estima que o desdobre das renováveis em Espanha fomentaria à volta de 150.000 empregos (diretos e indiretos) ao ano, 30.000 só/sozinho no sector eólico.

O relatório/informe, promovido por Siemens Gamesa, também destaca que o aumento da presença de renováveis em Espanha virá da mão de um crescimento das investimentos no sector, que seriam destino do 43% do total de fundos por mais de 236.000 milhões de euros dirigidos a {descarbonización} até 2030, procedendo o 80% do sector privado. Também, se se cumpre o cenário sustentável, a energia evitaria a emissão de 10,75 milhões de toneladas de CO² em 2030, equivalente às emissões anuais duma cidade espanhola de um milhão de habitantes. Isto suporia umas poupanças de 537 milhões de dólares (uns 487 milhões de euros).

Além disso, para o ano 2030 suporia umas poupanças de até 142 milhões de metros cúbicos de água e uma redução de custos relacionados com a saúde em aproximadamente o 0,2% do PIB espanhol, bem como no recibo da luz.

A nível global, o estudo destaca que a procura de energia eólica poderia multiplicar-se por nove para o ano 2040, passando de 4% ao 34%, o que uma década mais tarde, em 2050, permitiria evitar o mesmo nível de poluição que o existente nas 80 cidades mais contaminadas (5.600 milhões de toneladas de CO²).

Desta maneira, destaca que esta redução teria benefícios reais para a sociedade ao permitir salvar até quatro milhões de vidas ao ano e reduzir os custos relacionados com a saúde em 3,2 {billones} de dólares anuais.

As notícias mais...