+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

La Encamisá reúne a mil jóqueis e dez mil participantes em honra a são Antón

Mañana às oito da noite começa esta Festa de Interesse/juro Turístico Regional . Os {sanantoneros} reúnem-se hoy no sala sociocultural e celebram uma verbena

 

REDACCIÓN
15/01/2020

La Encamisá -que amanhã celebra-se em Navalvillar de Pela- está considerada como uma das melhores festas da Extremadura. E não lhes falta razão a aqueles que assim a consideram. Poucos acontecimentos há tão vistosos e com tanta participação popular. Também se conhece a esta Festa de Interesse/juro Turístico Regional como Corrida/curso de São Antón, que é a atividade mais importante dos festejos em honra a São Antón Abad, patrão local. La Encamisá celebra-se na noite de São {Fulgencio}, comemorando uns factos/feitos que se remontam à época medieval, quando os sarracenos quiseram conquistar a zona.

O município prevê que assistam umas 10.000 pessoas à festa, na qual participarão entre 1.000 e 1.200 jóqueis vestidos com o tradicional lenço de seda multicor e pontiagudo na cabeça e pescoço, calças de pano ou {pana} preto, camisa branca, {faja}, {zahones} e botas de montar. Os cavalos, por seu lado, se enfeitam com um cobertor de medronheiros, uma peça de artesanato cujo valor material pode alcançar os 6.000 euros.

La atividade se inicia hoy em Navalvillar de Pela com a abertura da Casa do Santo a todos os {sanantoneros} esta noite. La charanga Q’{show} lhes conduzirá até ao centro sociocultural, onde se celebrará uma grande festa com a orquestra {Manacor} a partir das onze e média/meia da noite.

Mañana, dia 16 de Janeiro, a jornada começa muito precoce para {sanantoneros} e voluntários. Desde/a partir de as sete da manhã sairão à tradicional recolhida de lenha, com a que far-se-ão as fogueiras da festa, repartidas estrategicamente pelas ruas de {Navalvillar}, em praças/vagas ou cruzes importantes. Terá vinho e {biñuelos} para todos os colaboradores.

La animação subirá de temperatura a partir das três e média/meia da tarde com um pasacalles de gigantes e cabeçudos na praça/vaga de Espanha. Tudo estará pronto/inteligente/esperto para que às cinco e média/meia na paróquia de {Catalina} de {Alejandría} tenha lugar a bênção dos animais, em especial aos cavalos que intervêm na festa.

O tradicional vinho de honra está previsto para as sete e média/meia da noite. Nele a confraria convida tanto/golo a vizinhos/moradores como a visitantes e o ambiente segue/continua subindo de temperatura para alcançar às oito menos cinco da noite o clímax com o pregão de festas que pronuncia o mordomo da Associação Confraria São Antón Abad na praça/vaga de Espanha, desde/a partir de a varanda da Câmara Municipal. É um momento de grande emoção, porque a seu termo a celebração estoura. Nessa altura o mordomo dirá: «{peleños}, forasteiros, {sanantoneros}. ¡Viva São Antón!, ¡Viva São Antón! , ¡Viva São Antón!». E chega o êxtase.

COMEÇA A FESTA /O repique de sinos e o estrondo de foguetes indicam às oito em ponto da noite que tem começado a Encamisá. Uma charanga guia à infantaria, aos jóqueis e a seus cavalos {engalanados} para a ocasião. As fogueiras se acendem e um porta-estandarte agitará seu estandarte durante o percurso/percorrido junto ao menino do tambor (neste ano menina, Marta), com mais de três horas de atividade pela frente/por diante. O público durante o percurso/percorrido irá entrando nos locais abertas, onde se acolherá ao público com {biñuelos} e vinho no meio de constantes vivas a são Antón. Os jóqueis, a seu termo, receberão um puro, e os cavalos um {biñuelo}.

Os cavalos levam cabeçudo, peito {petral} e campainhas, {montura}, a cobertor de medronheiros e o {encintado} da cauda. La cobertor é o elemento característico e mais surpreendente, cujos medronheiros têm um surpreendente cor e grande tamanho.

A sala sociocultural será a partir das doze e média/meia da noite o lugar onde desemboquem todos os participantes, aqueles que dançarão ao são de Orquestra {Harmonía} {Show} Qualidade Suprema Extremenha. La festa se estende até as duas da manhã, momento no qual se oferecem uns miolos com chouriço para os presentes.

No dia seguinte, a partir das doze e média/meia do meio-dia, tem lugar a missa solene em honra a são Antón Abad, que celebrará o pároco Quadro {Pavel} López Jara e que será cantada pelo coro. No fim dos ofícios, os jóqueis subirão em procissão o patrão a sua ermida. Estarão acompanhados pela grupo/ponta municipal. Os confrades serão acolhidos com um refresco. La festa todos os anos acolhe um concerto duma estrela musical. Neste ano é David Barrul, artista cântabro que ganhou a segunda edição de La Voz. Atua às 23.30 horas.

O 18 de Janeiro terá lugar às doze e média/meia do meio-dia o prestigioso certame regional de Degustação de Azeite Virgem, patrocinado por Caixa Rural da Extremadura no Hotel as Montados. À noite, no sala sociocultural, {Lady} Rock fará dançar a todos. O cupão da Onze desse dia estará dedicado a La Encamisá.

No domingo 19 de Janeiro a partir das onze da manhã os pequenos usufruirão de {cucañas} e corrida/curso de fitas na praça/vaga da Extremadura. À noite, Lara Donoso, cantora de copla da Extremadura, atuará no sala sociocultural.

La festa tem seu epílogo o 29 de Fevereiro, jornada na qual se oferecerá um {frite} ao meio-dia para todos os colaboradores da festa.