Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 25 de septembro de 2017

Caminhando juntos para continuar a crescer


21/06/2017

 

Não é a primeira vez que {destaco} que, nesta nova sociedade que todos temos ido construindo, estamos imersos no acessório, em marcar e assinalar as diferenças, o que nos separa, em lugar de avançar conjuntamente sobre/em relação a os pilares mais sólidos que uma sociedade pode ter, como são os da justiça social e a solidariedade.

Todos sabemos que o caminho empresarial em Espanha não é simples, que à diferênça com paradigmas práticos do norte de Europa, aqui nos ocupam e preocupam muitas lacunas/lagoas que nem as leis solucionam e que por muito que a vontade política ponha de seu parte são vazios que custam encher. Ainda nos fica por avançar, mas como vos dizia, uma vez mais a ajuda e o acordo/compromisso por parte de todos os sectores, juntamente com a administração, se faz necessários.

Ao longo/comprido do último ano soubemos que Extremadura é a comunidade autónoma que mais pressão fiscal suporta em Espanha, o que significa que somos os que maior esforço {realizamos} per capita, tudo isso influenciado por uma rede ferroviária totalmente deficitária que nos situa num cenário logístico não acorde às necessidades do século XXI, onde aproximar pessoas, empresas e mercados é um autêntica conquista. Mesmo assim, tenho de destacar e felicitar a tudo o sector empresarial que com sua confiança, afinco e esforço, no passado mês de fevereiro, conseguiu que as exportações em nossa região {aumentaran} um 8´4% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Ou como no passado mês de março se conseguiu que a produção industrial na Extremadura {aumentara} num 3´8% em relação a março de 2016. Isso se chama esforço, confiança na Extremadura. Isso se chama crescimento, futuro.

O futuro já está aqui, é agora o momento de adaptar-se social e {empresarialmente} a esta nova realidade que os mercados demandam e que a cidadania nos pede cada dia. A imaginação, a inovação, os avanços tecnológicos se fazem mais necessários que nunca; o ritmo de vida, a comodidade e a necessidade de realizar diferentes tarefas desde qualquer ponto no qual nos {encontremos} ou desde nosso próprio telemóvel, são elementos com os que aos poucos vamos convivendo, mas sem esquecer-nos das tradições, da qualidade do artesanal, da essência do facto/feito a mão, das raízes. Atividades que também estão e perdurarão aí… e numa terra como a nossa, tão cheia de recursos naturais, temos de saber aproveitá-los de maneira dinâmica e transversal para que todos os sectores saibam ver na Economia Verde e Circular a base empresarial do futuro mais próximo através de aproveitamento sustentável dos nossos bens naturais.

Quero destacar a importância do sector turístico em nossa região, por isso desde a Junta de Extremadura se tem assinado o Plano Turístico da Extremadura 2017-2020 juntamente com os parceiros sociais e económicos, que conta com uma dotação de 68,5 milhões de euros para o período 2017-2020. Este Plano tem como objetivo potenciar a dimensão do sector turístico dentro da economia extremenha como gerador de emprego, propondo o incremento do número de viajantes e de atividades vinculadas ao turismo em nossa região. Este Plano é um impulso mais para continuar a crescer através do trabalho conjunto/clube, impulsionando a diferença e qualidade dos nossos produtos, apostando em a inovação dos alojamentos e oferecendo a máxima qualidade a nossos visitantes, sem dúvida, algo que repercutirá em muitos outros sectores da nossa região a nível empresarial.

Em abril as empresas inscritas na Segurança Social aumentaram um 3´2%, o que em termos reais se traduz em mil empresas mais que em abril de 2016. A visão de futuro é uma premissa chave no campo empresarial, mas também é necessária a reivindicação combina da melhoria das infraestruturas na região; os investimentos por parte do Governo central devem ser uma exigência por parte de todos, somente assim poderemos ser capazes de criar mais empresas, mais competitivas e mais grandes.

O acordo/compromisso por parte da Junta de Extremadura é uma realidade desde o começo esta legislatura, assim se trabalhou sobre/em relação a umas linhas muito claras e a primeira delas foi o pagamento a tempo a fornecedores, onde se tem realizado um grande esforço para passar dos mais de 150 dias aos 17 atuais. Também, se têm estabelecido também novos planos de estímulo da economia como os planos {renove} de eletrodomésticos ou de mobiliário, com a finalidade de estimular a procura e a economia destes sectores, sem esquecer a necessidade de conseguir uma harmonização fiscal que tem a ver com o imposto de sucessões e doações e seu impacto na empresa familiar e os estudos que se estão levando a cabo para realizar ofertas competitivas quanto ao chão no qual se possam instalar as empresas.

Estou convencido de que somente assim, caminhando juntos e juntas, seremos capazes de continuar a crescer {empresarialmente}, e portanto, socialmente para o bem da Extremadura.

Por tudo isso, não posso mais que agradecer a O Jornal Extremadura, um ano mais, sua implicação e acordo/compromisso ao organizar uma nova edição dos Prémios Empresário Extremenho do Ano mostrando assim um reconhecimento público, por parte dum dos nossos diários/jornais mais importantes, até o tecido empresarial da nossa região, valorizando o trabalho de tantas e tantas pessoas que seguem/continuam apostando em Extremadura. Graças.

As notícias mais...