+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Ajudas técnicas: fundamentais para a vida diária das pessoas maiores/ancianidade

Estão dirigidas a pessoas em situação de dependência ou com algum tipo de deficiência física

 

Ajudas técnicas. Os maiores/ancianidade necessitam produtos de apoio e adaptações no lar. - EL PERIÓDICO

Redacción AA MONOGRÁFICOS
13/03/2020

se procuramos uma definição de ortopedia {encontramos} que é aquele estabelecimento sanitário que leva a cabo a {dispensación}, com adaptação individualizada ao paciente de produtos sanitários de ortopedia, mas também de ajudas técnicas. Neste último ponto nos vamos a fixar, já que este tipo de soluções som fundamentais para melhorar a qualidade de parte importante da sociedade: Os maiores/ancianidade de 65 anos que, segundo o INE, representam quase um 19 % em Badajoz e um 22,7 % em Cáceres.

No quadro dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável é importante {recordar} que uma das objetivos/metas é a Saúde e Bem-estar das pessoas, pelo que as ajudas técnicas se desenham como uma das necessidades para a consecução da mesma.

As ajudas técnicas estão dirigidas a pessoas em situação de dependência ou com algum tipo de deficiência física. Mas além disso dão resposta a uma infinidade de necessidades e salvam obstáculos nas próprias habitações/casas/vivendas. Falamos de produtos de apoio e adaptações no lar para promover a autonomia pessoal destes coletivos (cadeiras de rodas, camas articuladas, gruas, {cojines} {antiescaras}, carroças de duche, etc.). O objetivo destas ajudas é garantir a seus usuários o correto desenvolvimento das atividades básicas do dia-a-dia, favorecendo sua integração, seu bem-estar e melhorando sua participação ativa na sociedade. Lamentavelmente, em ocasiões, estas ajudas som difícil de assumir economicamente pelos próprios pacientes e suas famílias, e recorrem às prestações públicas.

PROBLEMA. Os usuários extremenhos encontram-se com um problema que se repete em todo o território nacional. Ao estar cedidas as competências sanitárias a cada comunidade autónoma, som os serviços de saúde autonómicos os que fixam as coberturas da Segurança Social. No entanto, nos catálogos ortoprotésicos não {encontramos} grandes ajudas neste tipo de artigos. Sim em cadeiras de rodas, mas não noutros produtos mais básicos, mas igual de necessários.

Desde/a partir de {ASOEX} (Associação de {Ortopédicos} da Extremadura) consideram imprescindível que a administração reveja esses catálogos e que se estude a inclusão de mais produtos que ofereçam aos maiores/ancianidade a possibilidade de ser mais independentes, evitando o isolamento e permitindo uma maior/velho autonomia. Por outro lado, recordam que os técnicos ortoprotésicos som os profissionais qualificados e qualificados para realizar adaptações especiais nos artigos de ortopedia. Neste sentido, recomendam confiar num profissional da ortopedia que estude cada caso de modo individual para que o tratamento seja seguro e eficaz. Alertam dos perigos de confiar noutros sistemas de {dispensación}, especialmente em páginas web. Porque não contam com as autorizações ou licenças oportunas e arriscam a saúde dos usuários.