+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

“Esta pandemia nos fez ver o importante que é nosso mundo rural para poder/conseguir subsistir”

 

“Esta pandemia nos fez ver o importante que é nosso mundo rural para poder/conseguir subsistir” - ASSEMBLEIA PROVINCIAL DE CÁCERES

Redacción AA MONOGRÁFICOS
10/05/2020

{Charo} {Cordero}, presidenta da Diputación de Cáceres, fala nesta entrevista da sólida ferramenta que esta sendo a Diputación de Cáceres para lutar contra a {covid}-19 na província. Quis começar suas palavras com um lembrança às vítimas da pandemia e fechar a entrevista com um ‘Obrigado/obrigada’, com maiúsculas, às pessoas que lutam em primeira linha por vencê-la.

-¿Que balanço faz do comportamento dos povos/povoações da província perante o {covid}-19?

-Permita-me, antes de começar a entrevista, iniciar/dar início minhas palavras com um lembrança a todas as pessoas que foram vítimas da {covid}-19, meu carinho para seus familiares e tudo o ânimo possibilismo para as pessoas que seguem/continuam lutando por superar a doença. E retomando a tua pergunta tenho que dizer como Presidenta da Diputación de Cáceres -esse grande Câmara Municipal de câmaras municipais- que me sinto tremendamente orgulhosa das presidentes da câmara municipal, dos presidentes da câmara municipal dos nossos municípios. Agora, mais que nunca, temos comprovado que é a Câmara Municipal a administração mais próxima, onde nossas vizinhas e vizinhos/moradores vão primeiro para solucionar suas problemas, e nesta ocasião, na qual tudo mudou da noite à amanhã, foram as presidentes da câmara municipal, os presidentes da câmara municipal com suas equipas aqueles que estiveram e estão, as 24 horas do dia todos os dias da semana: atendendo as necessidades de suas residências de maiores/ancianidade, dos seus apartamentos tutelados, desinfetando suas zonas concorridas, atendendo a suas vizinhas e vizinhos/moradores e sempre coordenados com a Diputación de Cáceres para unir esforços.

Eu também sou presidenta da Câmara Municipal, de {Romangordo}, e não se podem imaginar o que é sentir que uma pessoa maior/velho, que vive só na sua casa, te estou a falar de mais de 80 anos, te pergunte coisas tão essenciais para ela como podem ser como vai a poder/conseguir fazer as pequenas compras necessárias, ou ir à farmácia a por suas medicinas ... ou ... tantas e tantas coisas. Poder/conseguir ouvi-las primeiro, e ajudá-las depois com os meios que temos, é, sem dúvida, a maior/velho satisfação. O sentido do serviço público às pessoas que nos devemos adquire todo o seu significado.

-¿Quais som as principais medidas que tem tomado a instituição provincial nesta crise? ¿Quais foram as diferentes fases pelas que passou a assembleia provincial para ir cobrindo as necessidades mais perentórias?

-A Diputación de Cáceres começou a trabalhar imediatamente em dois cenários, por um lado para dar uma resposta imediata à crise sanitária que tem ocasionado a pandemia e por outro, na elaboração duma estratégia -num {cortísimo} prazo- com a que paliar o difícil panorama económico e social ao que nos {enfrentamos}.

Assim se tem entregue material sanitário e de proteção a 177 residências e apartamentos tutelados e 11 centros {residencales} para pessoas com deficiência. Mais de 100.000 unidades. Também temos entregue 180 {tablets} aos Câmaras municipais destinadas aos centros de maiores/ancianidade, facilitando as videovisitas. As dificuldades de muitos câmaras municipais em adquirir material, se têm vindo repetindo, o que nos levou a adquirir mais material destinado aos trabalhadores dos municípios, 20 mil unidades.

Outra das reivindicações dos presidentes da câmara municipal e presidentes da câmara municipal foi a desinfeção dos espaços públicos de concentração de pessoas, lojas, farmácias, residências, centros de saúde, câmaras municipais e tudo tipo de estabelecimentos comerciais abertas, o que nos levou à contratação de empresas especializadas, bem como à organização de um plantel/elenco de bombeiros ao que se têm somado 10 novos efetivos contratados de reforço. A tudo isto temos de acrescentar/adicionar tudo o material adquirido para o {SEPEI} e para as tarefas de desinfeção de centros urbanizações e municípios, outras equipas de proteção, etc, todas despesas relacionadas com o {covid}-19 e que tem suposto a Diputación de Cáceres um desembolso de 602.387,0949 {€} até à data. Junto a estas medidas temos de acrescentar/adicionar outras que adotou a equipa de governo para atender situações de emergência imediatas como as ajudas ao Banco de alimentos e à Cruz vermelha por um total de 36 mil euros, 18 mil euros para cada um deles.

Quanto às famílias, até ao momento, a Diputación de Cáceres aprovou um novo calendário no Organismo Autónomo/trabalhador independente de Arrecadação, a flexibilização e adiamento dos prazos de cobrança

Assinalar também que desde/a partir de o primeiro dia a assembleia provincial pôs ao serviço do SES e a Conselheria de Saúde todos os edifícios que têm capacidade de alojamento de pessoas para seu possível uso. Hospital Virgem da Montanha, Francisco de Sande em Cáceres e a Serrana de Piornal.

Mas, como dizia, a Diputación de Cáceres tem ido também trabalhando num segundo cenário, e depois de/após falar com os agentes económicos e sociais da província, de reorganizar o orçamento 2020 da Assembleia provincial desde/a partir de todas e cada uma de suas áreas, se tem desenhado um plano, o Plano Re-Ativa província de Cáceres, dotado com 91 milhões de euros com o que se pretende reativar a atividade socioeconómica e laboral da província. Trata-se de um plano extraordinário, em quatro sentidos essencialmente: plurianuidade, medidas inovadoras, orçamento, e porque respeita todos os programas que habitualmente tem a Assembleia provincial. No momento atual se requerem de compromissos especiais que focalizem os investimentos em projetos geradores de emprego.

-¿Como será seu financiamento?

-Para o ano 2020 se têm destinado 20 milhões dos que 16 milhões provêm de remanescentes e 4 milhões de baixas de execução. Ano 2021, 51.880.177,5 dos quais 30 milhões virão de endividamento; 9.040.000 do Plano de estradas (créditos iniciais) e 12.840.177,55 do Plano Ativa {bianual} 21-22 (créditos iniciais).

Para o ano 2022 se têm previstos 19.260.266,23 euros do Plano Ativa {bianual} 2021.22 (créditos iniciais).

Quero neste ponto lançar uma mensagem de segurança e continuidade na investimento e, de forma resumida pelo espaço, se quero destacar o Plano de Obras que realizará a Assembleia provincial dotado com 13 milhões de euros e o avanço/adiantamento do Plano {bianual} 2020 com uma grande quantidade/quantia de projetos de obras em municípios, estradas, eficiência energética e depuradoras.

-¿Que valorização faz das ações solidárias que têm ido surgindo de maneira espontânea?

-O impacto da pandemia nos tem remexido por dentro. Nos tem enfrentado a nossos piores medos. Nos fez ser conscientes de que nada se pode dar por facto/feito. De situações tão tremendas como a que estamos a viver podemos aprender muito e também valorizar aspetos que se calhar muitas pessoas não lhes dessem o valor que se merecem. Se criaram ‘pequenos- grandes’ movimentos solidários em nossos povos/povoações e cidades; desde/a partir de a individualidade de cada casa se tem sabido {tejer} uma cadeia de solidariedade para trabalhar por suas vizinhas e vizinhos/moradores. Nos estamos vendo ameaçados e temos que aprender que só/sozinho com a união, com a solidariedade, com o acordo/compromisso, poderemos sair adiante. E todas e todos nós {formamos} uma parte muito importante desta cadeia. É nosso acordo/compromisso comum. Também quero {recordar} que esta pandemia nos fez ver o importante que é nosso mundo rural para poder/conseguir subsistir. Quando todos estamos confinados em nossas casas, os supermercados seguem/continuam com seus produtos de alimentação. O importante que som trabalhos como os de manutenção de limpeza, os distribuidores, os informadores e, sobretudo, o essencial que é ter um sistema público sólido. Um sistema educativo que possa continuar a funcionar e, do sistema sanitário público, ¿que posso acrescentar/adicionar? . Desta pandemia temos que aprender também grandes lições e estou convencida que uma delas é que nossos povos/povoações estarão mais vivos que nunca, que nossa forma de viver tem ajudado a travar a extensão do vírus no meio rural e que junto a um investimento importante na {digitalización} da província, virá um movimento de interesse/juro por habitar nossos povos/povoações imparável.

-¿Que atitude acredita que devem ter os cidadãos quando tenha passado este pesadelo e que posição vai a adotar a instituição?

-Estamos prestes a começar a {desescalada}. Temos que ir incorporando'ns de forma paulatina, arrumada, por fases. A Assembleia provincial provincial de Cáceres está já preparada para isso e tem elaborado o Plano para a transição até uma nova normalidade que, se a situação o permite, começará na segunda-feira dia 11. Trata-se de um Plano no qual, a grandes traços, se fomenta o teleestreitamente, a alternância presencial, as medidas de flexibilização horária para a conciliação laboral e familiar e o carácter dinâmico de acordo com a evolução da situação. Mas, acima de tudo, não se nos deve esquecer que o vírus contínua entre nós e um passo em falso provocaria que o grande esforço que como sociedade fizemos até agora, se viesse abaixo. Não podemos descer a guarda, mais bem, bem pelo contrário e temos que seguir/continuar as pautas que os técnicos sanitários nos vão recomendando. A assembleia provincial esteve, está e seguirá/continuará estando ao lado de seus municípios, tentando paliar as graves consequências sociais e económicas da pandemia e pondo todos os recursos humanos e económicos que dispõe para o desenvolvimento e progresso da nossa província. Lhes {aseguro} que vamos a deixar-nos o alma em conseguir que ninguém se fique atrás.

-Antes de finalizar, ¿algum mensagem?

-Sim, e a mensagem é: Obrigado/obrigada, Obrigado/obrigada, com maiúsculas. {Comencé} esta entrevista recordando às vítimas da pandemia e agora a {cierro} dando as graças a tantas pessoas que estão em primeiro fila lutando contra ela. Sanitários, pessoal de residências, de apartamentos tutelados, forças e corpos de segurança, bombeiros, farmácias, comércios, professorado, jornalistas, distribuidores, pessoal de manutenção... e, ao pessoal da Diputación de Cáceres que desde/a partir de suas diferentes áreas fizeram possível que a Assembleia provincial se tenha convertido numa das mais potentes ferramentas para que nossa província lute contra a {covid}-19. Obrigado/obrigada.