Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 19 de janeiro de 2020

“A policia municipal faz uma grande lavor/trabalho em povos/povoações pequenos”

Juanjo Ventura AA MONOGRÁFICOS
08/09/2019

 

Os municípios extremenhos contam com mais de 1.350 Polícias Locais; dos 388 povos/povoações que tem a comunidade autónoma, estão presentes no 60%, com pelo menos, um agente. Antonio Mesas Silva é secretário-geral de {Unijepol} Extremadura, uma associação de carácter autonómico que agrupa a chefe e chefias (de qualquer categoria/escalão) dos Serviços de Policia Municipal. Nesta entrevista debulha as principais funções dos polícias locais extremenhos, cuja lavor/trabalho em pequenos municípios é essencial para a convivência e o desenvolvimento da democracia.

-Desde a criação da Academia de Segurança Pública da Extremadura em 1994. ¿Como foi a evolução dos polícias locais na região?

-As polícias locais da nossa comunidade autónoma têm experimentado uma grande evolução devido ao maior número de competências que {desempeñamos} diariamente em todos os municípios extremenhos. Esta realidade requer uma preparação contínua em multiplos aspetos, como toda a legislação que {manejamos} diariamente. Também temos de estar preparado física e psicocomo é lógico. Desde a Academia de Segurança Pública oferecem todos os anos muitos cursos de aperfeiçoamento que são os que ajudam a este contínuo reciclagem.

-¿Que importância tem este corpo de segurança na implantação da democracia?

-As polícias locais como o resto de corpos e forças de segurança do Estado que trabalham na comunidade nos {encargamos} da segurança pública dentro do âmbito e competências de cada corpo. Entre todos somos os garantes de que se cumpra o regime democrático.

-Os polícias locais são na maioria das ocasiões o primeiro contacto do cidadão para a resolução dalgum problema. ¿Estão conscientes de a relevância desta situação?

-Sim, somos conscientes de isso. É uma realidade que os polícias locais nos {convertimos} em muitas ocasiões somos os primeiros {intervinientes} em multidão de acontecimentos como acidentes de viação, incêndios em habitações, ou serviços tão habituais como uma infração de trânsito ou cumprimento de ordenanças municipais, incómodos de vizinhos, serviços humanitários, etc.. Tudo isso requer de preparação para poder/conseguir dar o cem por cento e sobretudo para reduzir ao máximo os níveis de risco que estas intervenções às vezes levam preparados.

-As Câmaras Municipais têm ido assumindo competências e funções. ¿Os polícias locais estão preparados para os novos reptos/objetivos?

-Sim, perfeitamente, estão mais que preparados, precisamente por essa procura contínua que nos apresenta a sociedade extremenha em nosso trabalho diário/jornal. Para isso se necessita um reciclagem contínua para estar ao dia destes mudanças que se produzem diariamente.

-Infelizmente, a carência de efetivos é um das principais problemas ¿Como suprem essa falta de efetivos?

-Esse é um dos problemas que nos {encontramos} nos corpos da Policia Municipal da Extremadura. Sempre se supre com o bom fazer e a profissionalismo que demonstram diariamente todos companheiros.

-Muitos de seus trabalhos não são conhecidos pelo cidadão ¿Que lavor/trabalho desempenha a policia municipal em problemas como o absentismo escolar, o ‘{bullying}’ ou os {timos} a pessoas maiores/ancianidade?

-As funções da Policia Municipal vêm recolhidas na Lei 2/86 da Policia Municipal e nossas funções principais as conhece toda a gente (ordenamento do trânsito, ordenanças municipais resolução de conflitos privados, etc.), mas o certo é que também intervém a primeira noutras muitas questões diariamente. No caso do absentismo escolar, realiza-se uma primeira intervenção policial. Após ela se faz um posterior seguimento do caso concreto. Em ocasiões estes casos chegam a procuradoria de menores. No caso dos {timos} a maiores/ancianidade, a policia municipal faz uma primeira intervenção, em caso de que sejamos requeridos. Posteriormente da investigação se encarregam as unidades orgânicas de polícia judicial, polícia nacional ou guarda civil, que são as que têm as competências específicas neste tipo de matéria.

-Também é muito importante seu papel nas grandes aglomerações das festas populares extremenhas…

-Sim, as polícias locais estamos presentes em qualquer acontecimento popular que se desenvolva nos municípios da comunidade nos que emprestemos serviço, já seja por intervenção exclusiva ou em coordenação com o resto das forças e corpos de segurança. Assim se dão cobertura a todos os problemas que possam surgir em relação.

-¿Como combatem a violência de género?

-Sim, estamos incrementando nossas competências, embora o primeiro que temos de dizer é que se combate desde a prevenção e depois os processos se produzem quando somos requeridos para isso. Nesses casos {auxiliamos} e {protegemos} à vítima e {procedemos} à busca e detenção do alegado autor desse delito para sua posta a disposição da autoridade judicial.

-¿Quantas mulheres policia municipal há na Extremadura?

-O último dado do qual dispomos é que na atualidade há 118 mulheres policia municipal na Extremadura, de um total de quase 1.500 efetivos. É um número bastante baixo/sob/debaixo de e é necessário que vá crescendo, porque a mulher é muito importante dentro do corpo policial.

-¿Quais são as principais procuras do coletivo?

-Sobretudo {coincidimos} no aumento do número de agentes no plantel, bem como a promoção interna. Também é necessário o aumento dos meios materiais para poder/conseguir desempenhar as funções que temos encarregadas da forma mais eficaz possível. Algo muito importante é a aquisição por parte das câmaras municipais e inclusivamente da Junta de Extremadura de coletes à prova de balas para os polícias locais, já que estamos num nível 4 de alerta terrorista.

-¿A quem dedicam o reconhecimento?

- O {dedicamos} a todos os companheiros da Policia Municipal da Extremadura pelo trabalho que realizam diariamente, dentro de um serviço público ao cidadão. E sobretudo o {dedicamos} aos companheiros que desenvolvem uma lavor/trabalho impressionante nos municípios mais pequenos e não têm apenas reconhecimento.

As notícias mais...