+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

“A planta ‘{Nuñez} de Balboa’ estará lista a princípios do ano que vem”

 

“A planta ‘{Nuñez} de Balboa’ estará lista a princípios do ano que vem” - SANTI GARCÍA

Redacción AA MONOGRÁFICOS
30/10/2019

-El passado 4 de Outubro a planta fotovoltaica Núñez de Balboa recebeu a visita da conselheira para a Transição Ecológica e Sustentabilidade, Olga García ¿Qual é a situação atual dos trabalhos de construção?

-Efetivamente, com esta visita, na qual esteve também presente o diretor de Negócio Renovável de Iberdrola, Julio Castro, a conselheira tem podido comprovar em primeira pessoa os avanços da que, com seus 500 MW de potencia, será a maior planta fotovoltaica de Europa. A construção encontra-se num estado muito avançado, tendo sido colocados o 100% dos {fustes} e mais do 85% das mesas que suportam os painéis. El ritmo de colocação de painéis é verdadeiramente espantoso, alcançando's rendimentos de instalação de até 32 MW à semana, tendo posicionado um 75%, ou o que é o mesmo, mais de 1.000.000 de painéis. A previsão indica que se finalizarão os trabalhos de montagem no mês de Dezembro. A partir de essa fase começariam os trabalhos de {conexionado} elétrico e {energización}, seguidos/continuados da posta em marcha que se levaria a cabo a princípios de 2020.

Atualmente trabalham na planta mais de 1.200 pessoas e, como extremenho, me {enorgullece} dizer que o 70% deste excelente plantel/elenco vem da nossa região, sendo uns 150 residentes dos municípios de Usagre e Hinojosa del Valle. El acordo/compromisso de fomento do emprego na Extremadura por parte de Iberdrola e Ecoenergias está em nossa genética.

-¿Que significa para vocês trabalhamos/trabalhámos com Iberdrola no projeto?

-A mim gosto dizer que somos uma empresa pequena de província, mas que faz coisas grandes. Já em 2007 ao desenvolver e operar de maneira combina a planta de El Judeu (Mérida/Dom Álvaro) de 30 MW com o {Deutsche} {Bank} nos demos conta da importância do nosso {rol} desenvolvendo e fazendo realidade este tipo de projetos energéticos.

Em 2015 e por ocasião do desenvolvimento de ‘Núñez de Balboa’ {llegamos} a um acordo com Iberdrola, graças ao determinado impulso de Alberto Yarte (q.e.p.d.), diretor regional de Energias Renováveis de Iberdrola, quem teve a visão de depositar sua confiança no Grupo ECO. A ele lhe estou muito agradecido pois sua fé no projeto permitiu forjar uma potente aliança que nos cheia de orgulho. Desde aqui tudo meu reconhecimento. Iberdrola é líder mundial nas energias renováveis, um gigante com um {expertise} e saber fazer que lhe fazem ser o colega idealizador para esta aventura. Me satisfaz muito comprovar como o talentoso plantel/elenco de Iberdrola Renovables, liderado com mestria por Julio Castro, se {compenetra} de maneira {armoniosa} com nosso plantel/elenco. Juntos estamos sendo capazes de alcançar objetivos/metas que faz muito tempo pareciam impossíveis. Pessoalmente estou muito satisfeito.

-¿Neste {codesarrollo} conjunto/clube que importância tem o respeito ambiental e a ordenamento do território?

-Para nós o respeito ambiental e do ambiente, bem como a mais estrita observância da regulamento e legislação vigentes são fatores absolutamente {innegociables} no desenvolvimento dos projetos. Estes princípios de honestidade, profissionalismo e respeito ambiental fazem parte da genética da companhia.

{Fíjese}, não poderia ser doutra forma, dado que muitos são os fatores que ameaçam ou põem em risco o desenvolvimento bem-sucedido de um projeto solar. Nosso objetivo é liderar projetos sólidos e robustos e nos {esforzamos} em realizar um trabalho impecável propondo além disso numerosas e inovadoras medidas ambientais associadas às plantas terrenos. Estamos levando a cabo interessantes trabalhos relacionados com a radiomarcação de aves estepárias ameaçadas como são o sisão e a abetarda, temos apoiado a organização de l Congresso Internacional do {Alimoche} que se levou a cabo em Alcántara, apoiamos medidas em favor da reprodução do coelho como vetor de desenvolvimento do Lince Ibérico, em favor do {Topillo} de {Cabrera}, do {pastoreo} sustentável, etc..

Somos {ambientalistas} convencidos e nosso objetivo é desenvolver projetos que gerem um impacto positivo no ambiente e que sejam um vetor de luta contra as alterações climáticas, gerando um modelo de negócio que fomente os valores ambientais e sociais do nosso ambiente.

-Em muitas ocasiões você se tem referido a uma ‘revolução silenciosa’ no sector energético ¿Que quer dizer exatamente?

-Efetivamente atualmente estamos a viver um novo paradigma, uma Revolução Energética Silenciosa, como gosto chamar-la, embora devo de reconhecer que cada vez o é menos pois as vozes dos líderes mundiais e da população em geral se estão levantando de maneira significativa perante os reptos/objetivos energéticos urgentes aos quais nos {enfrentamos}. Há vários fatores que vão a catapultar o desenvolvimento das Energias Renováveis e seu impacto positivo na economia:

• Cada vez há maior consenso social nos países desenvolvidos em matéria de Alterações Climáticas, e os políticos se deram conta e estão alinhando posturas, duma maneira tímida, mas sem regresso. É necessário atuar com decisão para travar este catastrófico (e caro) processo, e temos de fazê-lo já. {Substituir} energia contaminada por energia limpa e segura é um passo muito importante que devemos dar sem titubear.

• Países como o nosso têm uma elevada dependência energética, superior ao 70% e muito acima da média/meia europeia. Esta dependência está em grande medida provocada pela necessidade de adquirir combustíveis fósseis nos mercados internacionais, com o impacto que isto tem em nossa balança comercial. Se temos recursos autóctones, ¿porque é que não os {aprovechamos}? As energias renováveis (e o veículo elétrico e a integração das {Smart} {Grids}) também jogarão um papel fundamental no fomento da independência energética do nosso país.

• A operação de plantas de energia convencional que recorrem a combustíveis fósseis ou nucleares vai ser cada vez mais face devido aos crescentes custos ambientais e de segurança. Hoje em dia não existe energia mais barata que a renovável que extrazemos do sol, o vento e a água dos nossos rios, portanto tem tudo o sentido que {sustituyamos} energias mais caras por energias competitivas e limpas, que redundará em uma energia mais barata ao consumidor final.

• Lhe deixo um dado muito interessante: as patronais estimam que, em 2019, o conjunto/clube das Energias Renováveis gerarão mais de 45.000 empregos. É indubitável que um sector potente e com uns ambiciosos objetivos a futuro, fomentará um tecido industrial e empresarial com um peso muito importante na economia. Muitas das empresas espanholas que hoje em dia são líderes mundiais das energias renováveis, nasceram faz muito tempo nas primeiras vagas de renováveis, e têm tido que emigrar e triunfar no estrangeiro.

Estou convencido que esta “silenciosa revolução” permitirá a criação de muitas e valiosas empresas que contribuirão de maneira rotunda na economia nacional e que nossa cara Extremadura jogará um papel muito importante e de liderança no desenvolvimento das renováveis, no quadro do objetivo apresentado pelo Governo através de seu “pacote de energia e clima 2030”, que alcançaria os 37 {GW} de nova potencia em todo o país.

-Conhecemos {ecoEnergías} do Guadiana, mas Grupo Eco tem outras divisões. ¿Quais são as mais relevantes no campo da energia?

-Nossa atividade principal consiste no Desenvolvimento de Projetos Terrenos e nosso diferencial reside em que temos na casa um potente departamento de engenharia e meio ambiente, formado por uma equipa de talentosos e experimentados jovens extremenhos muito bem liderados por Francisco López Acuña, que participaram na realização de milhares de MW em projetos. Este departamento nos permite, não somente um maior controlo dos projetos em etapas preliminares, se não também demarcar de maneira significativa os tempos de desenvolvimento dos mesmos.

Nosso plantel/elenco está muito {apegado} ao terreno, conhece muito bem nossa região, suas infraestruturas e os condicionantes a ter em conta para que os projetos que se apresentem sejam bem-sucedidos. Isto é muito valioso desde o ponto de vista do promotor. Além disso {realizamos} trabalhos de engenharia, consultoria e meio ambiente para terceiros, e isto é uma evolução em nosso modelo de negócio.

Atualmente estamos levando a cabo projetos tão importantes como o estudo de {avifauna} da área de afeção da futura linha aérea que conetará as Comunidades Autónomas de Castela-A Mancha e Castela e Leão. Também estamos levando a cabo o mais ambicioso inventário de {avifauna} facto/feito na Extremadura, abrangendo mais de 220.000 tem por toda Extremadura.

{Gestionamos} uma pasta de ativos renováveis próprios de 21 MW desde há mais de 10 anos e isto nos permitiu adquirir um conhecimento muito importante no funcionamento das plantas terrenos e como extrair delas o maior rendimento. Este conhecedor o {aplicamos} na hora de desenhar e manter os sistemas terrenos. {Contamos} com um importante ativo na companhia que nos faz sentir muito orgulhosos e este é nosso plantel/elenco de Operação e Manutenção.

-¿Qual vai ser o próximo projeto do grupo?

-Atualmente estamos desenvolvendo uma pasta de projetos na região que se encontram em avançado estado de tramitação: Francisco Pizarro (590 MW), localizado em {Torrecillas} da Tiesa e Aldeacentenera, {Oriol} (328 MW) em Ceclavín, Areais (150 MW), em Cáceres, e Campo Arañuelo I, II e III (50 MW cada uma), na região de Almaraz.