Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 19 de junho de 2018

O PP apresentará uma moção a favor do grupo de música

R. E. MÉRIDA
13/01/2018

 

O porta-voz do PP, Pedro Acedo, informou ontem de que seu grupo apresentará uma moção ao plenário/pleno contra a amortização do grupo municipal de música e o «despedimento» de seus 12 integrantes. Segundo Acedo, o custo anual do grupo ronda os 73.000 euros, cifra inferior aos 85.000 que alega a câmara municipal. Assinala além disso que não é certo que tocar nela suponha um «gratificação» para os componentes, pois nalguns dos casos os 350 euros que recebem por este serviço são o único rendimento do qual dispõem.

«Assessores de presidência da câmara municipal, chefe de gabinete, assessores camuflados... a subida que têm suposto estes salários podia ir à grupo/ponta», assinalou Acedo, que apontou além disso que a Câmara Municipal «vai a {echar} a 12 trabalhadores como cães» após retirar-los a sala onde ensaiavam.

Em resposta, a porta-voz municipal, Carmen Yáñez, {afeó} a Acedo sua atitude «um tanto/golo hipócrita», pois «um tribunal/réu/julgado lhe parou um {ERE} com 83 despedimentos e depois {echó} à rua a 26 trabalhadores». A delegada insistiu em que o custo «real» do grupo supera os 100.000 euros anuais, já que aos 85.000 que gera de forma direta temos de somar a contratação de músicos adicionais para cada atuação. Além disso, recordou que a Câmara Municipal está procurando fórmulas para ter uma grupo/ponta municipal «moderna e sustentável economicamente».

As notícias mais...