Menú

El Periódico Extremadura | Sábado, 17 de novembro de 2018

«O turismo é fundamental para a hotelaria da cidade»

DIEGO DE LA CRUZCamarero y responsable de sala

por CARMEN HIDALGO merida@extremadura.elperiodico.com
28/05/2018

 

{Del} sector de la construcción al de la hostelería. Diego de la Cruz, responsável de sala no restaurante A Milanesa, tornou-se no {Bartalent} de Abril da terceira edição do Projeto {Bartalent} {Lab}, uma plataforma formativa impulsionada por Coca-Cola. Da Cruz será um dos dez participantes que se disputarão, em Fevereiro do próximo ano, o título de {Bartalent} 2018.

-¿Como nasce seu interesse/juro pelo mundo da hotelaria?

-Eu me dedicava à construção com um negócio próprio, mas em 2012 tivemos que fechar pela crise. Minha irmã tinha uma pequena cafetaria em Mérida e me {trasladé} para trabalhamos/trabalhámos como empregado de mesa porque sou de Fuente del Maestre. Me dei conta de que me gostava a hotelaria e {decidí} seguir/continuar avançando. O que mais me gostou foi o trato com os clientes e o facto/feito de poder/conseguir ajudar-los a que usufruam de um bom serviço.

-¿Como foi a mudança de sector?

-Foi uma mudança radical, da construção à hotelaria. Muitos empregados de mesa vêm também de outros sectores mas não ficam porque no fim não lhes cheia. Não tenho muito claro se voltaria à construção porque agora mesmo penso em avançar na hotelaria. Não quero ficar-me estancado como empregado de mesa porque quando te gosta um trabalho {quieres} seguir/continuar ascendendo.

-¿Em que consiste exatamente o projeto {Bartalent} {Lab}?

-É uma plataforma online para motivar aos empregados de mesa e alargar a sua formação. Tem tudo tipo de cursos e através deles vais conseguindo pontos. O concurso é de dez meses de duração e cada mês ganha um profissional da hotelaria. Ser um mês o vencedor de {Bartalent} te permite um curso de formação de dois dias no {Basque} {Culinary} {Center} de San Sebastián e já o terceiro dia seria a final entre os dez finalistas.

-¿Que tem aprendido?

-Tenho aprendido muitas coisas e curiosidades do mundo da hotelaria. Há uma secção que se chama ‘Palavra de profissional’ onde os profissionais que têm montado já seu negócio e estão em tudo o alto te explicam como o conseguiram. Te vais motivando todos os dias porque nosso trabalho é muito sacrifícado.

-¿Que gosta de de seu trabalho?

-O que mais gosto de meu trabalho são os clientes, conhecer pessoas novas, que venham turistas a conhecer nossa gastronomia e poder/conseguir oferecer-los produtos de qualidade extremenhos. Gosto poder/conseguir ajudar aos clientes para que se vão {super} contentes.

-¿O comensal é exigente?

-Há de tudo, mas bom. Às vezes os clientes têm um mau dia e o pagam com os empregados de mesa. Te {encuentras} muitos tipos de clientes: exigentes, agradáveis, incómodos... A hotelaria é uma forma de entender a vida. O empregado de mesa tem que ter sempre um bom trato com o cliente.

-¿Como vê o sector hoteleiro?

-Em Mérida há muito bons sítios para comer e cada vez há mais estabelecimentos. Temos que aproveitar o turismo porque é fundamental para a hotelaria. Além disso, em Mérida {contamos} com grandes produtos extremenhos. Me dá raiva quando um cliente extremenho te pede um Ribeira porque temos muito bons produtos na terra. Se vem alguém de fora sempre lhe recomendo os produtos da nossa terra.

-¿Considera que a hotelaria está suficientemente valorizada?

-A hotelaria não está para nada valorizada como devesse para o trabalho que supõe.

As notícias mais...