Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 25 de junho de 2018

«O importante é não negarle nunca um livro a um menino»

{NOELIA} PAREDES MOLINA Escritora

por CARMEN HIDALGO merida@extremadura.elperiodico.com
04/06/2018

 

{A} {Noelia} {Paredes} Molina le inculcó el amor por la literatura su madre y, em homenagem a ela, decidiu escrever {Cynthia} e o reino mágico de {Conilot} (Editorial {Babidi}-{bú}), um conto infantil repleto de grandes valores para os mais pequenos. A escritora emeritense esteve no domingo passado na Feria do Livro de Mérida aproximando sua obra aos cidadãos.

-{Hábleme} acerca de como chegou a literatura a sua vida...

-Em meu casa podemos ter mais de 600 livros e desde pequena tenho lido muito porque minha mãe me o inculcou. A ela adorava escrever e escrevia poesías que se publicavam em revistas literárias de sua época. Isso fez que desde pequena tivesse interesse/juro pela leitura e a escritura. Além disso, minha mãe costumava escrever como uma terapia e a mim também me tem servido como uma muito boa terapia escrever {Cynthia} e o reino mágico de {Conilot} para os meninos.

-¿Que lhe levou a escrevê-lo?

-A ideia de escrever um conto para meninos surgiu porque perdi a minha mãe há dois anos e quatro meses. {Decidí} converter a pena e a dor tão grande que supõe a perda duma mãe em algo bonito. Se pode dizer que de minhas lágrimas nasceu {Cynthia} e o reino mágico de {Conilot}, por isso o livro é uma homenagem a minha mãe.

-¿A que público dirige-se?

-Em nível de leitura própria dirige-se a meninos a partir dos oito anos, mas a partir de quatro anos já o entendem perfeitamente. A todos os meninos que o estão lendo adoram. No livro podem encontrar muita magia porque está escrito/documento desde o mais profundo de meu coração. Tem uma parte muito grande de realidade e outra pequena parte de ficção, porque o fada {Cynthia} é minha filha {Cynthia}. É um conto com quatro valores principais: a empatia, o {altruismo}, o afã de superação e o trabalho em plantel/elenco. Através do livro os meninos aprendem a manejar suas emoções e, sobretudo, a que aprendam a sentir o que sentem os demais.

-¿Que importância tem a leitura em idades precoces?

-Os meninos têm que ter uma motivação desde muito pequenos para que nunca lhe digam a os seus pais que não gostam de ler. Não se lhes pode dar um livro na mão e dizer-lhes que o leiam. Temos de deixar que eles peguem o livro que lhes goste, porque o importante é que leiam ao fim e ao cabo. Todos os bonecos de meu conto os fiz em {fieltro} e os levo a minhas apresentações, mesmo lhes ponho voz. É uma forma de motivar-lhes para que lhes interessa o livro.

-¿Que podem fazer os pais para fomentar o hábito leitor?

-Podem levar aos meninos às feiras do livro, à biblioteca quando há atividades de animação à leitura, às apresentações de livros... O mais importante é não negarle nunca um livro a um menino, porque lhe podes negar um brinquedo ou não dar-lhe um euro, mas nunca negarle um livro.

-¿Se considera 100% escritora?

-Me {defino} como escritora embora {estudié} Psicologia e agora tenho o centro de ensino A academia Molina, que era de minha mãe e minha tia, e eu tenho seguido/continuado com o negócio familiar. Sempre quis escrever um livro e graças à editorial o tenho podido conseguir. Estou encantada.

-¿Que projetos futuros tem?

-Continuo/sigo escrevendo, mas sempre em torno de {Cynthia}. Criei um mundo do qual não me quero descolar, nem quero que se descolem os meninos porque algo muda neles quando lêem o livro. Temos página de Facebook e um blogue de animação à leitura. É um mundo de coração.

As notícias mais...