+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Jovens de Plena Inclusão participam num programa de inserção laboral no museu

Contará com uma fase formativa e outra na qual serão trabalhadores

 

REDACCIÓN MÉRIDA
29/02/2020

O Museu Nacional de Arte Romana de Mérida põe em marcha o programa ‘Olhares em plenitude’ com o objetivo de integrar {laboralmente} a quatro jovens com diversidade funcional que pertencem a Plena Inclusão. O programa conta com a colaboração de La Caixa e se desenvolverá em duas fases, a primeira delas será um período de formação de seis meses onde os jovens aprenderão questões como que é um museu, que tipo de atividades realizam-se ou onde estão colocadas as obras; e a segunda onde os participantes passarão a ser trabalhadores da instituição.

O programa foi apresentado ontem em conferência de imprensa pela diretora do Museu Nacional de Arte Romana de Mérida, Trinidad Nogales; a responsável de difusão do Museu, Pilar Caldera; a responsável de Plena Inclusão Mérida, María Bazaga, e dois dos encarregados de La Caixa, Luz María Garrido e Jordi Portillo. Na sua intervenção, a responsável de difusão do Museu, Pilar Caldera, assegurou que o projeto se desenvolverá em duas fases, a primeira dela será uma formação de seis meses e posteriormente se levar a cabo a inserção laboral como trabalhadores do museu.

Por seu lado, a diretora do museu, Trinidad Nogales, indicou que por meio de esta iniciativa «se abre um importante capítulo para a instituição», já que este projeto vai a permitir «dar um salto mais» na inclusão de pessoas com deficiência.