Menú

El Periódico Extremadura | Sábado, 23 de septembro de 2017

Festejos destaca a alta participação na feira e a ausência de incidentes

Afirma que foi «a mais participativa» dos últimos anos no centro e no da feira. {Vadillo} salienta como indicador um aumento de 15% na recolhida de resíduos sólidos

CARMEN HIDALGO merida@extremadura.elperiodico.com MÉRIDA
07/09/2017

 

Mais público assistente, aumento dos benefícios económicos e ausência de incidentes. Um ano mais a tónica se repete e a Feria de Setembro se despede com um balanço positivo após cinco dias de festa, tanto/golo no recinto da feira como nas ruas do centro da cidade. O Governo municipal assegura que a passada edição foi «a mais participativa» dos últimos anos, devido à bom acolhimento que têm tido os atos e as atividades programadas.

A delegada de Festejos, Ana Aragoneses, destacou ontem em conferência de imprensa que as festas contaram com uma «massiva» presença de cidadãos no centro, no da feira e no espaço habilitado/tesoureiro para o botellón, bem como que têm concluído sem nenhum incidente que salientar. Neste sentido, a vereadora informou das despesas acometidos pelo Câmara Municipal para o desenvolvimento da feira. Concretamente, em iluminação se têm investido 90.000 euros; 27.768,30 euros nas diferentes atividades programadas; bem como 22.136,18 em infraestruturas, o que supõe um total de 49.904,48 euros de investimento.

«Foi uma feira excecional porque há dados que o corroboram», manifestou o delegado de Turismo, Pedro Blas Vadillo, quem salientou o incremento do número de quilogramas de resíduos sólidos recolhidos por ser «um dos indicadores de recuperação económica». Assim, apontou que o aumento em relação ao ano passado foi de um 15% na recolhida de resíduos e de um 30% se se compara com 2008, o que se traduz em que «houve muita atividade económica».

Em relação aos dados de visitantes registados, Vadillo sublinhou que a ocupação hoteleira foi do 100% e que se produziu um incremento de petições/pedidos de informação turística num 21% em relação a 2015, tendo em conta que em 2016 só/sozinho dispunham das cifras recolhidas numa das duas postos de turismo e, portanto, não se pode tomar esse ano como referência.

O delegado de Seguridad Ciudadana, Quadro Antonio Guijarro, assinalou que «felizmente» tinha pouco/bocado que dizer, já que «somente se produziu um facto/feito pontual, um pequeno incidente ao sair ardendo um carro pelo sistema elétrico, e tudo se tem desenvolvido com normalidade».

Para o porta-voz do PP local, Pedro Acedo, se deve apostar «com rotundidade» por «melhorar e inovar» a feira com mais iniciativas e alternativas de lazer, e deixar de lado «gestos inócuos» com os que «não se conseguirá este objetivo». Em nota de imprensa, destacou que seu grupo não tem «nenhuma intenção» de {desmerecer} a feira.

As notícias mais...