Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 17 de fevereiro de 2020

O {Fega} mantém o {silo} em venda apesar de admitir-se a trâmites o recurso de {Adenex}

O comprador e o preço se publicarão «quando finalize a operação»

REDACCIÓN MÉRIDA
06/11/2019

 

O Fundo Espanhol de Garantia Agrária ({Fega}) continua com o processo de venda do {silo} de Mérida depois de/após que o Tribunal Superior de Justicia de Extremadura (TSJEx) tenha admitido a trâmites um recurso da organização ambientalista {Adenex} contra a desproteção do imóvel por parte a Conselheria de Cultura da Junta. «Legalmente deve continuar-se o procedimento de venda», informaram a Efe fontes deste organismo autónomo/trabalhador independente do Ministério de Agricultura, proprietário do prédio.

O procedimento de alienação se iniciou no ano 2016 e foi suspendido durante um tempo devido ao início do processo para declarar o {silo} como bem de interesse/juro cultural ({BIC}) na categoria/escalão de monumento a pedido do Ayuntamiento de Mérida. Mas uma vez que a Conselheria de Cultura revogou a {incoación} deste processo, o {Fega} «levantou a suspensão e reiniciado o procedimento de venda». Após admitir-se a trâmites o recurso contencioso, {Adenex} se o comunicou ao {Fega} para evitar que se venda o imóvel sem informar aos compradores de que «ainda poderia seguir/continuar estando protegido».

Não obstante, segundo precisa o {Fega}, tanto/golo o organismo como a entidade compra têm conhecimento do processo. Segundo avança a entidade pública, o comprador e o preço de venda se publicarão na sua página web «uma vez que tenha finalizado totalmente dita operação».

As notícias mais...