Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 21 de novembro de 2017

Diputación ultima os trâmites para a obra da estrada de Dom Álvaro

El processo para a expropriação dos terrenos já se tem remetido à Junta. El ampliação conta com um orçamento de 2,09 milhões e poderia estar em 2018

ROCÍO ENTONADO merida@extremadura.elperiodico.com MÉRIDA
05/09/2017

 

El ampliação da estrada de Dom Álvaro está cada vez mais perto. A Diputación de Badajoz já tem remetido à Junta o processo para a expropriação dos terrenos como passo prévio à licitação da obra, pois ao tratar-se duma alargamento é necessário adquirir 6.000 metros quadrados de chão de particulares.

Desde o Área de Fomento da assembleia provincial assinalam que o processo deve ser aprovado pelo Conselho de Governo da Junta, algo que poderia estar num mês e meio. Se cumpre assim com o novo calendário fixado para que os trabalhos possam sair a concurso antes de que acabe o ano e a obra, com um prazo de execução de seis meses, esteja lista em 2018.

A melhoria da estrada provincial {BA}-058 que une Mérida e Dom Álvaro conta com um orçamento de 2,09 milhões de euros e está incluída no III Plano Integral de Estradas da Diputación de Badajoz. A reforma permitirá contar com acerado, nova iluminação, árvores e ciclovia. Afetará a um troço de 8,5 quilómetros que começa no núcleo urbano de Dom Álvaro e conclui em Mérida, na rotunda que dá acesso à avenida Juan Pablo II, entre {Plantonal} de Vera e São Andrés. Este último bairro se verá especialmente beneficiada com a renovação da travessia e sua conexão com o centro.

Ao tratar-se de um ampliação, para executar os trabalhos é necessário adquirir algo mais de 6.000 metros quadrados de terreno privado, de forma que a assembleia provincial iniciou o passado Junho os trâmites para isso. Chegou a um acordo com todos os afetados exceto com quatro deles, pelo que foi necessário iniciar/dar início o processo de expropriação.

PROCEDIMENTO / Segundo confirmam desde o Área de Fomento, se procedeu à comunicação e publicação do anúncio em imprensa e nos quadros das câmaras municipais de Mérida e Dom Álvaro. Se apresentou uma alegação que foi estimada. Terminado o prazo de exposição pública e uma ver recebidos os certificados correspondentes, em finais de Agosto se enviou à Junta o processo completo para a declaração de urgência de dita expropriação, que deve ser aprovada por decreto do Executivo (o prazo para isso costuma ser de mês e meio).

Uma vez que se receba na assembleia provincial o acordo, se convocará numa semana um reunião na Câmara Municipal para o levantamento de atas prévias de ocupação, permitindo nessa altura legalmente a disponibilidade dos terrenos e iniciando's seguidamente os trâmites para a licitação da obra.

As notícias mais...