Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 18 de janeiro de 2018

O desemprego se reduz um 7,6% na cidade no que vai de ano

As contratações aumentaram um 28%, sobretudo no sector serviços. Passou de ter contabilizados 7.697 desempregados/parados em Janeiro a 7.108 em Novembro

CARMEN HIDALGO
26/12/2017

 

Segue/continua a tendência positiva no mercado laboral emeritense. O desemprego na cidade se tem reduzido um 7,66% no que vai de ano, ao passar dos 7.697 desempregados que tinha em Janeiro aos 7.108 contabilizados ao fecho do passado mês de Novembro. Segundo os últimos dados difundidos pelo Serviço de Emprego Público Estatal ({SEPE}), neste mesmo período a contratação aumentou um 28%, especialmente no sector Serviços, embora a maioria dos contratos subscritos neste ano continuam a ser temporárias.

Por atividade económica, a maior redução desde começos de ano se dá em Serviços, com um 7,86%, ao passar os demandantes inscritos neste sector dos 5.898 de Janeiro aos 5.435 atuais. Lhe segue/continua Construção, que experimenta uma descida do 17,27% (100 desempregados menos, com um total de 485), Indústria (-10,4%) e o coletivo de pessoas sem emprego anterior (-1,1%). Pelo contrário, tão somente subiu o número de desempregados/parados no sector agrícola, com um 3,1% de desempregados mais ao fecho de Novembro.

Segundo os dados publicados pelo {SEPE}, Mérida tem fechado Novembro com 7.108 desempregados/parados inscritos na escritório do Sexpe, o que supõe um 6,9% menos que no mesmo mês do ano anterior (532 pessoas). Cabe destacar que a 30 de Novembro, do total dos desempregados, 2.954 são homens (o 41%) e 4.154, mulheres. Extrapolando estes dados dez anos atrás, a Novembro de 2007 quando ainda não tinha começado a crise económica, chama a atenção que a cidade contava com 4.252 desempregados/parados e que, sete anos mais tarde, se dobrava a cifra com 8.353 desempregados em Novembro de 2014.

Na última década, o maior pico de desemprego em Mérida se registou em Janeiro de 2014 quando se contabilizaram 9.114 desempregados/parados e a partir de nessa altura, nunca se voltou a superar a barreira dos 9.000 desempregados/parados. Um ano mais tarde, em Janeiro de 2015, se registavam nas escritórios de desemprego um total de 8.454 desempregados/parados. Apenas três meses mais tarde, em Abril desse mesmo ano, o número de desempregados/parados desceu a barreira psicológica dos 8.000 e se situou em 7.853. Não obstante, se voltou a superar esta barreira em Novembro de 2015, bem como em Janeiro e Fevereiro de 2016. A partir de Março do ano passado, a cidade não voltou a passar dos 8.000 desempregados/parados e as cifras seguem/continuam descendo.

Por outro lado, cabe assinalar que o número de inscritos na Segurança Social em Mérida se situou em 19.134 pessoas a finais do passado mês de Junho, um 2,1% mais em relação ao mesmo mês do ano passado, segundo dados do Instituto/liceu de Estatística da Extremadura.

As notícias mais...