Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 2 de abril de 2020

Denunciam o estado de abandono dos bairros de {Bellavista} e {Cruzcampo}

Unidas por Mérida sustenta que há mobiliário urbano quebrado e faltam equipamentos. O governo local defende que se têm realizado «investimentos importantes»

REDACCIÓN merida@extremadura.elperiodico.com MÉRIDA
29/02/2020

 

Unidas por Mérida, a confluência entre Izquierda Unida e Podemos, denunciou ontem o «péssimo» estado de conservação e abandono do ambiente e mobiliário urbano das bairros de {Bellavista} e {Cruzcampo}. Um exame superficial atira um «balanço lamentável», já que há ladrilhos levantados ou quebrados, falta de equipamentos, fontes públicas estragadas, {imbornales} entupidos pela lixo, postes de iluminação em mal estado, ervas silvestres nas passeios e ausência de papeleiras.

Entre outras questões, Unidas destaca a presença de árvores arrancadas que não foram substituídos, grafítis de todo o tipo que sujam as paredes dos edifícios, mesmo obras em curso com péssima sinalização e que apresentam perigo para os viandantes e usuários de parques ou praças/vagas. No seu entender, isto é o resultado da «nula atenção» que recebeu o bairro nos últimos anos desde/a partir de o governo municipal. Por isso, insta ao governo local a adotar as medidas necessárias para paliar este progressivo deterioração.

A porta-voz municipal, Carmen Yáñez, criticou o «oportunismo» de Unidas, ao assegurar que nestes bairros se têm vindo realizando, já desde/a partir de a legislatura passada, «importantes investimentos» na via pública, parques e jardins, zonas de uso e instalações desportivas, culturais e sociais. A vereadora assinalou que a manutenção é «importante», e que assim o vem fazendo o governo local desde/a partir de 2015, ao passo que recordou que teve «quatro anos de abandono» durante o último mandato do PP. {Ademá}, a vereadora salientou a importância da colaboração dos vizinhos/moradores, já que «o civismo faz parte da manutenção» das instalações.

{Bellavista} e {Cruzcampo} foram algumas das beneficiárias do chamado Plano {Urban}, que supôs um desembolso superior aos 11.000.000 de euros e que, poucos anos depois, «não têm servido para paliar nem travar a deterioração destes bairros», destaca Unidas. Segundo esta formação, o governo local não deu continuidade a essas investimentos, pelo que a ausência atuações de manutenção têm relegado a estes dois bairros a uma situação similar à que se encontravam antes do plano. {Yáñes} respondeu que o {Urban} finalizou faz muito tempo, e que com o qual, «obrigado/obrigada» a um governo socialista se fizeram «importantes investimentos para revitalizar» estes bairros da cidade.

As notícias mais...