Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 2 de abril de 2020

A Câmara Municipal não contempla uma ordenança para patins elétricos

Guijarro assinala que não há um número excessivo como para um regulamento local. A DGT sim regula com uma instrução as normas de uso destes veículos

CARMEN HIDALGO merida@extremadura.elperiodico.com MÉRIDA
21/02/2020

 

Por enquanto, não há nenhuma necessidade. O delegado de Trânsito, Quadro Antonio Guijarro, afirma a este jornal que hoje não se contempla desenvolver uma ordenança municipal específica para legislar os Veículos de Mobilidade Pessoal (VMP), entre os que se incluem os patins elétricos e os segways. No passado mês de Dezembro, a Dirección General de Tráfico (DGT) publicou uma instrução provisória que estabelece uma série de critérios normativos dirigidos aos usuários destes veículos, câmaras municipais e agentes da autoridade até que se publique o regulamento estatal correspondente.

«Não temos sofrido nenhuma situação anômala nem temos nenhum número excessivo de patins que de pé à geração duma ordenança municipal», explica o delegado. Neste sentido, o vereador sustenta que o governo local tem previsto elaborar uma ordenança que regule os aspetos relacionados com a mobilidade urbana, mas a nível geral, não específico para os VMP.

Sobre este assunto, Guijarro sublinha que os condutores destes veículos não podem circular como queiram, mas devem de reger-se por umas normas. «Não porque não esteja regulado numa ordenança as pessoas pode fazer o que queira, já que existe um regulamento superior», enfatiza.

Segundo dados da Associação de Usuários de Veículos de Mobilidade Pessoal (AUVMP), em Espanha circulam já mais de 20.000 veículos de mobilidade pessoal, no entanto, e apesar de que em Mérida se recebe um aumento de aqueles que usam estes meios de transporte, o vereador reitera que não se recebe um aumento excessivo.

Entre as normas que recolhe a DGT em sua instrução, destaca que os usuários estão obrigados a submeter-se às provas de álcool e drogas. Também, se proíbe o uso do telemóvel ou auscultadores enquanto se conduzem estes veículos. Além disso, os VMP não podem circular pelas passeios e zonas pedonales; e só poderá viajar no VMP uma pessoa, a que o maneja. Por último, se considerará negligência quando se realize condução noturna sem iluminação nem peça de roupa ou elementos refletores.

As notícias mais...