El Periódico Extremadura | Sábado, 20 de outubro de 2018

Volta um velho amigo ao Multiusos

O {Manresa} chega a Cáceres 15 anos depois de/após sua última visita; {Rakocevic} apenas tem treinado

JAVIER ORTIZ 12/01/2018

Temos de pegar/apanhar o {DeLorean} e viajar até ao 2 de Novembro de 2002 para encontrar a última visita do {Basquet} {Manresa} ao Multiusos. Foi uma vitória do já extinto Cáceres {CB} (82-75) na época de sua descida/desmpromoção na Liga {ACB}. Hoy, esse velho amigo volta para visitar a um clube novo, mas que já tem dez anos. Será às 21.00 horas no que suporá o início da segunda volta da LEB Oro.

Em 15 anos dá tempo para que passe de tudo, mas Cáceres e {Manresa} --que neste tempo tem descido duas vezes à segunda categoria/escalão, a segunda delas faz uns meses-- não se chegaram a cruzar. Sim fizeram-no na jornada inaugural desta época, na qual os catalães venceram por 81-73.

O conjunto/clube de {Ñete} {Bohigas} procurará uma nova façanha em casa frente a um dos equipas chamadas a lutar pelo promoção, como passou recentemente perante Melilla e {Palencia}. Fá-lo-á com um elemento extra de dificuldade, para além das consabidas baixas de {Rolandas} {Jakstas} e Guille Corrales: {Niko} {Rakocevic} apenas tem treinado durante a semana por culpa duma {gastroenteritis}. Sim que pôde trabalhamos/trabalhámos ontem, mas fê-lo diminuído. Hoy sairá à campo/pista, mas seu rendimento é uma incógnita.

«{Afrontamos} um jogo/partido muito complicado, não faz falta dizer o nível que tem {Manresa}. É uma equipa muito {peculiar} em muitos aspetos, muito ativo em defesa, assumindo muitas situações de risco», analisou o treinador cacerenho, que assinalou como grande referência ofendida a Jordi Trías. «Jogam muito bem sem bola», destacou, assumindo tratar-se de um encontro «dos que gosta jogar».

«As pessoas se sente segura e há jogadores dando um passo adiante porque sabem que vão a estar mais minutos na pista. Isso vai a ajudar. Nos sentimos seguros», acrescentou {Bohigas}, que deu mais descansos que noutras semanas para que os jogadores cheguem mais frescos à cita/marcação/encontro de hoje. No horizonte se deseja para recuperar lesionados o descanso/intervalo pela disputa da Copa de la Princesa, que o próprio {ICL} {Manresa} tentará conseguir perante o {Breogán} o 3 de Fevereiro.

O PAPEL DE DANI / Um desses homens emergentes é Dani Martínez, que em seu regresso ao papel de base reserva encestou 14 pontos sem erro perante o {Palencia}. «Seu caso era {peculiar} porque é a primeira vez que joga longe de casa. Isso leva seu processo, mas estou muito contente/satisfeito com ele», comentou seu treinador.

Por enquanto não se vislumbram reforços no horizonte. «O problema é que não sabemos exatamente quanto tempo vai a estar desempregado/parado {Jakstas}. O corpo médico também tem que decidir. Minha obrigação é procurar soluções. Sempre disse que vou a trabalhamos/trabalhámos com o que tenho», indicou {Bohigas}, que assumiu que «de ter outra baixa, seria já tudo muito complicado. Uma entorse pode acontecer a qualquer momento».

Ele, como segundo treinador, se enfrentou muitas vezes a {Manresa} nos anos em {ACB}. «Foi um milagre que se mantivesse tantos anos e que chegasse a ganhar a Copa [em 1996] e a Liga [em 1998]. Fizeram as coisas muito bem», relembra. Mas os tempos mudaram, evidentemente. Agora com o patrocínio de {ICL} --embora resultará difícil apagar o de {TDK} dos melhores tempos-- marcha segundo na tábua. O Cáceres está nove posições abaixo, mas agarra-se a seu objetivo de lutar por estar nos {playoffs}. Tem toda a segunda volta para lutarlo em noites como a de hoje.