El Periódico Extremadura | Domingo, 16 de dezembro de 2018

Um convénio põe ordem/disposição nas tarefas de arranjo e manutenção do {Nevero}

Da parte antiga se encarrega em exclusiva a câmara municipal desde no passado mês de Outubro. A Câmara Municipal e a entidade de conservação se repartem as competências da zona alargada

A. M. ROMASANTA 12/01/2018

Las negociações foram «árduas, extensas e intensas», mas finalmente deram lugar à firma/assinatura/assina de um convénio entre a Câmara Municipal De Badajoz e a entidade de conservação de o {Nevero}, que põe ordem/disposição e concerto à distribuição de competências para a conservação e manutenção das infraestruturas deste polígono industrial, o maior núcleo empresarial da Extremadura e com umas perspectivas de futuro muito otimistas pela repercussão que possa ter a Plataforma Logística do Sudoeste Ibérico, já em construção.

El acordo, assinado ontem entre o presidente da Câmara Municipal, Francisco Javier Fragoso, e o presidente da entidade de conservação, Isidro Álvarez, se refere às atuações que requer a parte novo ou alargamento do polígono industrial (que urbanisticamente antes se denominava {SUB}-E.7 e agora são {SUB}-{EE}-82 e 83). A zona antiga (que se chamava {ACO}-36 e já é {ACO}-8.8) a gere diretamente a Câmara Municipal desde o 1 de Outubro passado, quando terminou o convénio de 10 anos pelo qual a entidade de conservação também se encarregava desta parte, em troca duma quantidade/quantia anual que recebia dos cofres municipais (120.000 euros). A divisão de o {Nevero} se produziu a causa de uma sentença de Abril de 2005, a partir da qual a Câmara Municipal teve que assumir a limpeza e manutenção da parte antiga, embora chegou a um acordo com a entidade de conservação para que também se fizesse cargo desta zona. Assim foi até há pouco tempo mais de três meses.

Em Julho passado, a Câmara Municipal já anunciou que assumia as três ruas principais do polígono, dado que tornaram-se em artérias principais de trânsito da cidade e ficam dentro das zonas que {competen} à entidade de conservação. Este acordo/compromisso fica expressado no convénio assinado ontem, segundo o qual, a Câmara Municipal se encarrega de tudo a manutenção, reparação e reposição de calçadas, acerados, saneamento, {señalítica}, jardinagem, iluminação e limpeza da rua Federico Mayor Zaragoza, desde Castelo de Puebla de Alcocer até {Jerónimo} de Valência. Também da avenida Joaquín Sánchez Valverde, desde o início do passo elevado até à estrada de {Campomayor}. Por último, de {Jerónimo} Valência até à {interseccion} com Joaquín Sánchez Valverde.

Na parte do {Nevero} que {compete} à entidade de conservação, a Câmara Municipal se encarará de renovar canos de esgoto, fornecer tapas de registo e ralos, mas a limpeza superficial dos {imbornales} {compete} à entidade, que além disso reparará a sinalização horizontalidade e vertical e assume o {desbroce} das zonas verdes. Também conservará e reparará o aglomerado das calçadas e de acerados, pavimentos e estacionamentos, mas até um metro quadrado. Las obras completas que por sua envergadura transcendam «da mera conservação» correrão por conta da Câmara Municipal, que assume integramente a iluminação e a limpeza rodoviária e a recolhida de lixos, incluída a de móveis e apetechos cada quinze dias.

Tanto/golo o presidente da Câmara Municipal como o presidente da entidade de conservação constataram que nos últimos tempos se tem percebido/recebido uma recuperação do {Nevero}, que está ocupado em torno do 80%, segundo Fragoso.

El presidente da Câmara Municipal destacou que este convénio era «necessário» porque tinha que definir alguns espaços que devem ser sustentados pelo próprio Câmara Municipal por ser de uso geral da cidade e não somente específicos do polígono industrial. Por outro lado, concretizar que se considera manutenção e obra nova ou de reposição. Recordou que nos últimos anos conviveram sem este acordo, e poderiam ter seguido/continuado assim, mas quiseram dar este passo precisamente agora pela repercussão que possa ter a Plataforma Logística, cuja primeira fase terminará neste ano e o próximo, a terminal ferroviária, pois agora utiliza a do {Nevero}, para além da licitação por parte do Governo português da conexão entre Elvas e Évora da via eletrificada, que permitirá a ligação direto com o porto de {Sines} (Portugal).

Tudo isso permitirá, segundo Fragoso, «que nosso polígono industrial viva uma nova época florescente», já que além tornou-se num espaço de serviços que poderão cobrir as procuras da plataforma. Neste sentido, a Câmara Municipal prevê que perante esse novo horizonte vai-se a intensificar a atividade no polígono, pelo que «é melhor que deixemos as coisas expressadas num convénio, sem que tenha possibilidade de discussão».

Álvarez destacou que a assinatura do convénio vai a supor «um grande marco» para as infraestruturas de o {Nevero}, pois vai a permitir sua melhoria generalizada e a {optimización} dos recursos. Mencionou além disso que com o restante da contribuição municipal durante os anos que assumiram a conservação da parte antiga têm realizado investimentos que rondam os 400.000 euros, aos que temos de acrescentar 150.000 da Câmara Municipal para alcatroado. El presidente da entidade confiou em que, «em breve», a Câmara Municipal renove a iluminação com {leds}, como se fará no resto da cidade.