El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 28 de fevereiro de 2020

Vara: «Oxalá o centro budista em Cáceres possa ser uma realidade»

Sublinha que o espaço de meditação «completaria a oferta turística» na região. «Temos de encontrar novos {nichos} de emprego nas novas indústrias», incide

REDACCIÓN epextremadura@elperiodico.com CÁCERES 14/01/2020

O presidente da Junta de Extremadura, Guillermo Fernández Vara, afirmou que «oxalá» o projeto de um centro budista em Cáceres «coalhe» e «possa ser uma realidade», porque isso «completaria a oferta turística» da comunidade.

Após incidir em que a «impressão» de que a delegação deslocada na passada semana a {Nepal} para abordar tal projeto regressa à região «com a sensação de ter avançado nos contactos», tem defendido que dito centralismo budista suporia «realmente uma oportunidade para 900 milhões de pessoas no mundo que viajam com a ideia de que a meditação é uma parte do atrativo turístico das diferentes zonas». «Lhe transferimos uma convite para estar presentes em {Fitur}, para que nos possam acompanhar no stand da Extremadura e poder/conseguir apresentar a ideia e o projeto e oxalá que assim seja. Me parece que é uma boa ideia», tem apontado também Vara.

Neste ponto, a perguntas dos meios em conferência de imprensa esta segunda-feira em Mérida, tem incidido em que os centros vinculados com a meditação podem converter-se em «novos {nichos} de emprego» nas «novas indústrias do século XXI», como a gastronomia e os cuidados. «Oxalá (seja uma realidade o centro budista de Cáceres)», tem espetado Fernández Vara, quem acrescentou que «não há nada que por sim mesmo seja solução única, mas a soma de muitas pequenas soluções dá a solução final, que é encontrar novos {nichos} de emprego nestas novas indústrias do século XXI». «Faz 30 anos, ou 25 anos, apareceu um novo elemento no âmbito turístico que eram os hotéis {resort}, os hotéis com {spa}... Pois os centros com espaços para a meditação são hoy indiscutivelmente um atrativo de primeira magnitude».

Cabe {recordar} que esta passada semana os presidentes da câmara municipal de Cáceres e {Lumbini}, Luis Salaya e {Manmohan} {Chaudhar}, assinaram um memorando de colaboração entre ambas cidades como passo prévio para o irmanamento de ambas localidades, para além de estabelecer as bases para desenvolver o projeto de construção do centro budista.