El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 28 de fevereiro de 2020

O Badajoz espera que lhe toque um rival de categoria/escalão ‘Champions’

O clube de Badajoz conta com o 50 por cento de possibilidades de medir-se a um ‘grande’

JOSÉ LUIS VELA 14/01/2020

El Badajoz cuenta con un 50 por ciento de posibilidades de enfrentarse en los {dieciseisavos} de final de la Copa del {Rey} a uno de los cuatro equipos de Champions que han disputado la {Supercopa} de España en {Arabia} {Saudí}: Real Madrid, Atlético de Madrid, Barcelona ou Valência, que já entram no bombo. É que quatro equipas de Segunda B terão a um destes rivais, um 12,5 por cento de opções para cada um. Os outros quatro terão que conformar-se com o outro 50 por cento, que corresponde aos 14 equipas restantes de Primeira Divisão que continuam na competição {copera} e que supõe um 3,5 por cento de possibilidades para cada rival.

El sorteio será à uma deste meio-dia na Cidade do Futebol de Las Rozas e a eliminatória a jogo/partido único, na quarta-feira 22 de Janeiro no estádio Novo Viveiro. Ao sorteio assistirão o proprietário do Badajoz, Joaquín Parra, e o diretor-geral do clube, Álvaro Trigo. Os futebolistas e o corpo treinador {blanquinegro} o seguirão/continuarão juntos desde/a partir de a sala de vídeo do estádio Novo Viveiro. Antes, às 10 o treinador {Mehdi} {Nafti} comparecerá perante os meios de comunicação para analisar o encontro do dia seguinte perante o líder Cartagena, esta quarta-feira às 20.45 horas no Novo Viveiro na primeira jornada da segunda volta no grupo IV de Segunda Divisão B.

Estarão no bombo os 18 equipas de Primeira que ficam após a eliminação do {Alavés} e o {Getafe}, 6 de Segunda e 8 de Segunda B, para os que quatro praças/vagas estão reservadas para as equipas de Champions e as quatro restantes para os outras equipas da máxima categoria/escalão: Sevilla, {Betis}, Athletic de Bilbao, Real Sociedade, {Espanyol}, {Villarreal}, Granada, Levante, {Osasuna}, Valladolid, {Éibar}, Celta, Maiorca e {Leganés}.

Os seis equipas de Segunda são {Mirandés}, Zaragoza, {Tenerife}, {Elche}, {Girona} e Rayo Vallecano enquanto de Segunda B acompanham ao Badajoz, o Ebro, Ibiza, Recriativo de Huelva, {Badalona}, Cultural Leonesa, {Logroñés} e Unionistas de Salamanca.

Para 15 dos 23 futebolistas do Badajoz a eliminatória pode ter um sabor muito especial ao enfrentar-se uma equipa de Primeira Divisão no qual têm militado, já seja no primeiro plantel/elenco ou na pedreira/formação. Se o rival é o Barcelona o será para {Álex} Corredera e {Sergi} {Maestre}, formados em A {Masía}, e no caso de {Álex} com passado também no Valência tal como César Morgado que também esteve nas pedreiras do {Villarreal} e o Atlético de Madrid. Se sai a bola do clube "colchonero" também seria especial para Carlos Portero, que jogou no filial vermelho e branco.

MAIS CONEXÕES / Fuera dos equipas Champions, atraente/atrativo seria a visita da Real Sociedade na qual {militaron} os dois guarda-redes, Kike Royo e Juanjo Garrancho. Ou o Athletic de Bilbao no qual se formou {Gorka} {Santamaría}.

Além disso, no Granada {militó} Pablo Vázquez. El Real Valladolid é o clube ao que pertence {Chris} Ramos e no qual debutou em Primeira, embora também esteve no filial do Sevilla. Também jogou em {Pucela}, Iván Casado. Ao Real {Betis} pertence Julio Gracia, que debutou em Primeira Divisão com o primeiro plantel/elenco.

Além disso, {Guzmán} {Casaseca} que já viveu um momento especial eliminando à UD Las Palmas à que ascendeu a Primeira, também tem passado no filial do Real Maiorca e no Real Valladolid. Jairo Morillas e {Djak} {Traoré} partilham clubes nos que {militaron}, estando o avançado/ponta de lança no primeiro plantel/elenco do {Espanyol} e no filial do Sevilla e o médio {ghanés} no filial de ambos enquanto {Fobi} fez parte do filial do Granada.

Finalmente, o treinador {Mehdi} {Nafti} poderia enfrentar-se a um Valladolid no qual {militó} como jogador durante dois épocas em Segunda. E também seria uma eliminatória muito emotiva para o diretor desportivo {Óscar} de Paula se o sorteio {empareja} ao Badajoz com a Real Sociedade na qual marcou 128 golos durante 11 campanhas em Primeira Divisão.