Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 17 de fevereiro de 2020

A UEx formará docentes para dar religião islâmica nas escolas

Trata-se de um curso que durará seis meses e começará em Abril

REDACCIÓN / EFE CÁCERES / BADAJOZ
06/11/2019

 

A Universidad de Extremadura (UEx) e a Comissão Islâmica de Espanha assinaram ontem um convénio por meio do qual a entidade educativa oferecerá a formação necessária para poder dar o ensino religioso islâmico em colégios e outras instituições. Após a formação pioneira dada neste sentido em Zaragoza, Extremadura soma-se assim a este projeto, embora «num futuro» prevê-se que se incorporem também universidades de Alicante, Sevilla ou Catalunha, segundo informou ontem o reitor da UEx, Antonio Hidalgo.

Graças a esta formação da UEx, que dará tanto os conhecimentos religiosos acreditados pela Comissão Islâmica junto a outros como de índole pedagógica, os alunos poderão dar aulas nas escolas extremenhas, mas também do resto das comunidades. Para o presidente da Comissão Islâmica de Espanha, Riay Tatary, trata-se de «um passo muito importante» para a formação tanto de professores de ensino religioso islâmico como para os imans em o seu trabalho nos diferentes serviços civis que levam a cabo. A formação durará seis meses e está previsto que se inicie o próximo Abril.

O objetivo é realizar, além disso, «num futuro imediato» o master necessário para dar o ensino religiosa também nos institutos, apontou.

Por seu lado, o delegado da Comissão Islâmica de Espanha na Extremadura, Adel Najjar, assegurou que após o convénio assinado com o Executivo autonómico para levar a religião islâmica aos colégios, o seguinte passo será, graças a esse futuro master, chegar também aos institutos.

TRÊS PROFESSORAS / A comunidade autónoma conta na atualidade com três professoras de religião islâmica em Primária, em Navalmoral de la Mata, Jaraíz de la Vera e Talayuela para uns 500 alunos que escolheram esta matéria optativa. O objetivo é levar este ensino o próximo curso a Saucedilla, Montehermoso ou Casatejada. Neste sentido, e ainda que desde a Junta tenha-se trasmitido à Comissão Islâmica que existe interesse em que Badajoz se some a esta iniciativa em Primária, hoje em dia não existe a procura suficiente.

No momento em que em cidades como Badajoz tenham essa procura «não cabe dúvida de que se darão as classes em Primária», manifestou o representante da Comissão Islâmica, pelo que animou aos pais a solicitar este ensino, pois ajudará à Junta a conhecer a procura exata.

As notícias mais...